Futebol

Em grande jogo, Athletico e Flamengo empatam por 2 a 2, na partida de ida da semifinal da Copa do Brasil

Furacão começa perdendo, faz grande partida, vira o placar, mas um pênalti no último lance dá o empate ao Mengão. Pedro Henrique e Renato Kayzer marcaram para o Athletico, enquanto Thiago Maia e Pedro fizeram para o Flamengo

Guilherme
Guilherme Almeida
Em grande jogo, Athletico e Flamengo empatam por 2 a 2, na partida de ida da semifinal da Copa do Brasil
Equipes ficaram no empate por 2 a 2 (Foto: Gustavo Oliveira/Athletico)

20 de outubro de 2021 - 23:43 - Atualizado em 20 de outubro de 2021 - 23:43

Na noite desta quarta-feira (20), Athletico e Flamengo se enfrentaram, na Arena da Baixada, pela partida de ida da semifinal da Copa do Brasil.

Foi um grande jogo na Arena da Baixada. Digo de duas grandes equipes. O Furacão chegou a estar vencendo até os 51 minutos do segundo tempo, mas um vacilo defensivo custou um pênalti, e a partida acabou empatada por 2 a 2, gols marcados por Pedro Henrique e Renato Kayzer, pelo time da casa; e Thiago Maia e Pedro, para os visitantes.

Com o resultado, a decisão da vaga para à final fica para o jogo da volta, na semana que vem. Novo empate leva às penalidades máximas, Quem vencer, avança para a finalíssima.

As equipes voltam a duelar na próxima quarta-feira (27), também às 21h30, no Maracanã, para decidir quem avança à final da Copa do Brasil, contra Atlético-MG ou Fortaleza, que também fizeram a primeira partida nesta noite, no Mineirão. O Galo não tomou conhecimento e venceu por 4 a 0, ficando em ótima condição para o duelo de volta.

Antes, porém, ambos tem compromissos pela Série A. No sábado (23), às 19h, o Flamengo tem o clássico contra o Fluminense, no Maracanã. Um pouco mais tarde, às 19h15, o Athletico duelará contra o Fortaleza, no Castelão.

ATHLETICO 2 X 2 FLAMENGO

Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número à Arena da Baixada, o Athletico começou a partida pressionando a saída de bola e rondando a defesa. Nikão finalizou pela primeira vez aos seis minutos, mas a bola saiu por cima da meta de Diego Alves.

O Flamengo demorou um pouco a entrar no jogo, mas quando o fez, foi letal. Na primeira chegada, aos 14 minutos, Léo Pereira desviou cruzamento de Andreas Pereira. Gabigol aproveitou a sobra e finalizou. O chute desviou na marcação e sobrou limpo para Thiago Maia, livre na área, finalizar para as redes e abrir o placar.

O Furacão sentiu o golpe. Nervoso, passou a errar passes bobos e quase se complicou algumas vezes. O Mengão, por sua vez, passou a controlar o jogo e a pressionar a marcação, dominando a posse de bola. Aos 20, Gabigol finalizou da entrada da área, com força, mas parou em Santos. No lance seguinte, Willian Arão desviou cobrança de escanteio, mas o arqueiro athleticano conseguiu pular e encaixar.

O Athletico tinha dificuldades para criar jogadas de perigo, e abusava dos lançamentos longos e das finalizações de longe, principalmente com Léo Cittadini. A melhor chance do Furacão foi aos 39, com Erick, que desviou cobrança de escanteio e cabeceou à queima roupa, mas Diego Alves conseguiu salvar e garantir a vantagem parcial.

O Athletico começou o segundo tempo de maneira arrasadora. Logo aos dois minutos, David Terans cobrou escanteio perfeito, na cabeça de Pedro Henrique, que livre, subiu mais que a defesa e mandou para o fundo das redes, empatando a partida.

O Flamengo respondeu aos cinco. Thiago Maia recebeu passe e livre, dentro da área, não finalizou bem, e mandou por cima da meta de Santos.

Após, o jogo ficou bastante disputado, com muitas faltas e cartões amarelos. Empurrado pela torcida, o Athletico foi para cima, e conseguiu a virada na base da raça. Aos 25, Abner fez grande jogada pela lateral e cruzou na cabeça de Renato Kayzer, que subiu mais que Léo Pereira e fuzilou as redes de Diego Alves, levando à Arena abaixo.

O Flamengo sentiu o golpe, e nervoso em campo, não conseguia criar oportunidades. Renato Gaúcho tentou mudar o panorama efetuando alterações, mas os atletas que entraram não conseguiram corresponder, principalmente Pedro, que entrou no lugar do lesionado Gabigol.

O Athletico segurava bem a partida e controlava o ímpeto adversário. O jogo parecia definido… mas, só parecia. No último lance de partida, aos 51 minutos, o árbitro Luiz Flavio de Oliveira marcou penalidade após revisão do VAR, em que Lucas Fasson deixou o braço no rosto de Rodrigo Caio. Pedro foi para a cobrança e bateu rasteiro, no meio do gol, empatando a partida e dando números finais ao duelo.

Ficha Técnica

Copa do Brasil
Semifinal – Partida de ida

Athletico: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolás Hernández (Lucas Fassson 2T/44″); Marcinho, Erick, Léo Cittadini (Fernando Canesin 2ºT/42″) e Abner; Nikão, David Terans (Jader 2ºT/42″) e Renato Kayzer (Pedro Rocha 2ºT/33″)
Técnico: Alberto Valentim
Gols: Pedro Henrique (2ºT/02″); Renato Kayzer (2ºT/25″)
Cartões amarelos: Léo Cittadini (2ºT/20″); Léo Pereira (2ºT/42″); Fernando Canesin (2ºT/49″); Lucas Fasson (2ºT/51″); Nikão (2ºT/51″)

Flamengo: Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Thiago Maia (Diego 2ºT/28″), Andreas Pereira (Kennedy 2T/35″) e Everton Ribeiro; Michael (Vitinho 2ºT/28″) e Gabigol (Pedro 2ºT/22″)
Técnico: Renato Gaúcho
Gols: Thiago Maia (1ºT/14″); Pedro (2ºT/51″)
Cartões amarelos: Andreas Pereira (1ºT/38″); Rodrigo Caio (2ºT/22″)

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 20/10/2021
Horário:
 21h30
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Árbitro de vídeo: Jose Claudio Rocha Filho (SP)