Esportes

Em fim de contrato, Carneiro tenta ganhar sequência de jogos no São Paulo

Gazeta
Gazeta Esportiva

17 de fevereiro de 2021 - 07:00 - Atualizado em 17 de fevereiro de 2021 - 14:15

Após a venda de Brenner, a disputa por vaga no ataque do São Paulo ficou mais acirrada. A opção pontual para o setor é Pablo, mas outros nomes aparecem na concorrência por titularidade. O uruguaio Gonzalo Carneiro, por exemplo, está na reta final de seu contrato com o Tricolor e tenta mostrar serviço para se manter no clube.

O vínculo do atacante com o São Paulo se encerra no fim de março. A princípio, o jogador não estava nos planos para a próxima temporada. No entanto, o cenário pode mudar dependendo de suas atuações e da vontade de Hernán Crespo, o novo treinador.

No último compromisso do Tricolor, contra o Grêmio, Carneiro foi a novidade na escalação, substituindo Pablo, que estava suspenso. O atleta ficou em campo por 84 minutos e teve a atuação elogiada pelo técnico interino Marcos Vizolli.

“A nossa escolha em relação ao Carneiro era uma surpresa para hoje, pois como ele é um atacante de área, muito forte fisicamente, é rápido, canhoto, consegue segurar os zagueiros, a gente imaginava um jogo como aconteceu, de muito contato, trabalho físico. Mas existia uma duvida sobre o tempo sem atuar, ele está trabalhando no dia a dia, mas jogo é jogo. Não foi surpresa ver ele lutando e brigando, pois no jogo passado ele entrou nessas condições”, afirmou.

Vizolli ainda disse que torce pela renovação do uruguaio, considerando as suas características físicas e técnicas. Carneiro tem 25 anos e 1,94 m de altura.

“Sem duvidas existe uma analise sendo feita por profissionais. Ele é único. Um cara de área, qualificado para ficar lá, mas que também sai da área. Contra o Grêmio, o Luciano flutuaria, e ele ficaria mais dentro. Então, sem dúvidas vou torcer para que seja uma novidade futura para o São Paulo”, explicou o interino.

Gonzalo Carneiro foi contratado pelo São Paulo no início de 2018. O atacante demorou para entrar em campo por conta de uma lesão no púbis. Em 2019, ele voltou a ser baixa após um exame antidoping apontar o uso de cocaína. A opção do Tricolor foi por suspender o contrato, mas não descartar o jogador.

Agora, o atleta tenta causar boas impressões no clube para que possa renovar o contrato e, enfim, brigar pela titularidade na equipe de Crespo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.