Esportes

Duelo entre Palmeiras e Grêmio teve briga e goleada na Libertadores 1995

Gazeta
Gazeta Esportiva

26 de fevereiro de 2021 - 10:00 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2021 - 19:00

Palmeiras e Grêmio decidem o título da Copa do Brasil a partir deste domingo em um confronto marcado por muita história e rivalidade.  Na edição de 1995 da Libertadores, na fase quartas de final, os dois clubes travaram um duelo com brigas, expulsões e goleadas.

Na primeira partida, disputada no antigo Estádio Olímpico, Rivaldo, Valber e Dinho foram expulsos por um confuso Cláudio Vinícius Cerdeira ainda no primeiro tempo – já fora do campo, os dois últimos partiram para a briga. Com um a mais, o Grêmio massacrou por 5 a 0, três de Jardel.

No velho Palestra Itália, diante de apenas 7 mil pagantes, o mesmo Jardel abriu o placar do segundo jogo. O Palmeiras igualou com Cafu, Amaral marcou seu primeiro gol como profissional e Paulo Isidoro ampliou. Mancuso e Cafu fecharam o triunfo por 5 a 1, insuficiente para impedir a queda, mas digno de orgulhar a torcida.

“Palmeiras ganha moral”, manchetou o jornal A Gazeta Esportiva em sua edição de 3 de agosto de 1995. “Para os torcedores palmeirenses, valeu o espírito de luta mostrado na goleada. A equipe gaúcha entrou em campo apenas para se defender e quase pagou cargo por sua covardia”, descreveu o periódico.

Após o duelo contra o Grêmio, o Palmeiras entraria em campo para decidir o Campeonato Paulista contra o Corinthians. “Saímos da Libertadores de cabeça erguida e mostramos que temos condições de impor nosso futebol em qualquer circunstância. A torcida nos aplaudiu, mesmo com a desclassificação”, disse o capitão Antônio Carlos.

Campeão estadual nas temporadas de 1993 e 1994, o Palmeiras buscava o tri. Em Ribeirão Preto, o time então comandado por Carlos Alberto Silva acabou derrotado na prorrogação pelo arquirrival Corinthians, que triunfo com um gol marcado por Elivelton.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.