Esportes

Dodô diz que futebol praticado no Brasil é “muito pobre” e avalia Fernando Diniz

Gazeta
Gazeta Esportiva

30 de agosto de 2020 - 22:08 - Atualizado em 30 de agosto de 2020 - 22:30

Neste domingo, o programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, contou com a participação ao vivo do ex-atacante Dodô. Ao comentar sobre o Majestoso deste final de semana, que terminou com vitória do São Paulo, o ‘Artilheiro dos Gols Bonitos’ afirmou que o futebol brasileiro atual é “muito pobre” e que o clássico “deixou a desejar”.

“O futebol que tem sido jogado no Brasil é um futebol muito pobre. Isso inclui o jogo de hoje, que foi muito pobre tecnicamente. O São Paulo até começou querendo tomar a iniciativa, mas sem criar muitas oportunidades. O Corinthians esperando muito, sem saída de jogo. Deixou muito a desejar tecnicamente. Quando o jogo estava 1 a 1, encaminhando para todo mundo ficar feliz, o São Paulo conseguiu fazer o gol. Em termos de resultado, foi sensacional para o São Paulo”, declarou.

Dodô ainda opinou sobre os trabalhos de Fernando Diniz e Tiago Nunes. O ex-jogador explicou que esperava uma renovação com os treinadores, mas que ainda não teve suas expectativas atingidas.

“O que me chama a atenção é o Fernando e o Tiago, que são técnicos em que eu depositava uma esperança muito grande de mudar, fazer algo diferente, e parece que estão fazendo as mesmas coisas que temos visto ao longo dos últimos tempos aqui”, contou.

Apesar disso, o ex-atacante elogiou Diniz, destacando o “trabalho autoral” do comandante no Fluminense e dizendo enxergar uma “retrocedida” do treinador na implementação do seu estilo de jogo.

“O Fernando Diniz para mim é um ótimo treinador. Ele é o único treinador que tem paciência no mercado atual sem resultados, porque se você olhar o histórico dele no Campeonato Brasileiro é muito ruim, com Fluminense e Athletico-PR. Mas no Fluminense você via um trabalho autoral dele, o time não conseguia mais pela qualidade dos jogadores. Quando ele chegou no São Paulo, falamos: ‘Poxa, com melhores jogadores vamos conseguir ver tudo isso que não vimos no Fluminense’. E ele está tentando ainda, deu uma retrocedida agora e está tentando implementar o jogo dele”, concluiu.