Bastidores

Djokovic deixa ATP e cria nova associação de tenistas

Gazeta
Gazeta Esportiva

30 de agosto de 2020 - 13:36 - Atualizado em 30 de agosto de 2020 - 13:45

Insatisfeito, o tenista número um do mundo, Novak Djokovic, deixou o cargo de presidente da Federação Internacional de Tênis. Após reunião com atletas, o sérvio lidera a criação de uma nova associação com o objetivo de aumentar o poder dos atletas.

Mesmo com oposição de outros grandes nomes do esporte, como Roger Federer e Rafael Nadal, Djokovic anunciou a criação da Associação de Jogadores de Tênis Profissional (PTPA). Os atletas interessados em se juntar à PTPA se reuniram neste sábado, em Nova Iorque. A grande reclamação dos atletas diz respeito a parcelas maiores das receitas dos Grand Slams.

“Após a reunião bem-sucedida de hoje, temos o prazer de anunciar o início da Associação de Jogadores de Tênis Profissional (PTPA). A primeira associação única de jogadores no tênis desde 1972”, disse Novak em suas redes sociais.

Apesar da oposição de grandes nomes, outros atletas também apoiaram a decisão. Foi o caso de Vasek Pospisil, John Isner e Sam Querrey, que movimentaram as redes sociais a favor do movimento. Pospisil confirmou sua renúncia a ATP em sua conta oficial:

“Li na carta da ATP que eles acham que a ATP não pode coexistir com esta associação. Tenho que discordar respeitosamente. Legalmente, estamos 100% seguros e podemos formar a associação de jogadores. Não estamos pedindo boicotes, não estamos formando torneios paralelos. É um passo importante para os jogadores e também para o esporte”, concluiu o Djokovic.

“Reconhecemos os desafios que nossos membros enfrentam nas circunstâncias de hoje, no entanto, acreditamos fortemente que agora é um momento de unidade, em vez de divisão interna”, comunicou a ATP em nota.