Bastidores

Dirigente do Botafogo não crê em renovação de Marcinho

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Dirigente do Botafogo não crê em renovação de Marcinho

28 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 28 de abril de 2020 - 00:00

O Botafogo tem usado a paralisação do futebol pelo coronavírus para renovar o contrato com seus principais jogadores do elenco. No entanto, para Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente e atual membro do Comitê de Gestão, os alvinegros dificilmente vão manter o lateral direito Marcinho para a próxima temporada.

O dirigente afirmou que não vê vontade do jogador e de seu empresário em acertar a continuidade no Botafogo.

(Foto: Divulgação/Vitor Silva)

“Gosto do Marcinho, é uma cria de casa. A torcida ora gosta, ora vaia muito, ora aplaude, ora xinga. Até por esse desgaste com a torcida, pode estar achando que tem capacidade para render mais em outro clube. Tentou sair de qualquer forma, através do seu empresário, no início do ano, quase foi para o Internacional, a proposta foi mudando e não aconteceu. Infelizmente teve contusão séria no início dos treinamentos, se Deus quiser vai voltar no meio do ano. A gente sente por ele e principalmente pelo empresário que não gostaria de renovar com o Botafogo. Ele não querendo, é só cumprir o contrato e sair, pode até assinar pré-contrato. Não posso fazer nada, se perder perdeu”, disse ao canal do jornalista Venê Casagrande no Youtube.

Montenegro destacou que o Botafogo não irá aceitar qualquer pedida salarial alta, mesmo Marcinho já tendo sido convocado pra a Seleção Brasileira.

“Eu particularmente não acho que é um jogador que valha milhões. Vale alguma coisa. Se quiser continuar, vamos renovar, mas temos que ver custo-benefício. Não tem rendido muito bem nos dois últimos anos, teve contusões. Outro dia vi que vai pedir R$ 300 mil por mês, se for isso pode ir embora. Primeiro que não temos, segundo que não vale. ‘Ah, mas já convocado para a Seleção Brasileira’. Dane-se. Mesmo se fosse a seleção do mundo ou se tivesse jogado na Seleção Brasileira. É raro eu pagar R$ 300 mil. Nem o Honda ganha isso, e gera muito mais dinheiro, marketing, disputou Copas do Mundo”, declarou.

Marcinho está em processo de recuperação de uma cirurgia no joelho. A previsão de retorno do lateral aos gramados é no meio do ano.