Esportes

Diniz não repete bom desempenho em torneios internacionais que teve no Flu e Athletico

Gazeta
Gazeta Esportiva

28 de setembro de 2020 - 09:00 - Atualizado em 28 de setembro de 2020 - 09:15

No último sábado, Fernando Diniz completou um ano à frente do São Paulo, sendo o único treinador que conseguiu tal feito no clube depois de Muricy Ramalho. Apesar do bom desempenho do time no Campeonato Brasileiro, o Tricolor não faz boa campanha na Libertadores e o aproveitamento do técnico no torneio é consideravelmente pior do que teve no comando de Athletico Paranaense e Fluminense em competições internacionais.

Em quatro partidas disputadas pela Libertadores deste ano, o São Paulo venceu apenas um jogo (contra a LDU), empatou um (com o River Plate) e perdeu outros dois (para o Binacional e LDU), tendo um aproveitamento equivalente a 33,3% dos pontos disputados.

Pelo Athletico Paranaense, Diniz dirigiu a equipe em apenas duas partidas pela Sul-Americana de 2018, sendo uma vitória e uma derrota. Já pelo Fluminense, em 2019, o time comandado pelo treinador fez seis jogos na competição, tendo vencido quatro vezes, empatado uma e perdido outra.

Dessa forma, em suas duas equipes anteriores, Diniz teve um aproveitamento de 66,6% dos pontos disputados em competições internacionais, um desempenho duas vezes melhor do que o que conseguiu em seus dois últimos clubes.

Com apenas quatro pontos somados nos quatro jogos disputados pela Libertadores deste ano, o São Paulo se encontra em situação delicada na competição. O River Plate está com sete pontos e a líder LDU está com nove pontos. Nesta quarta-feira, o Tricolor visita os argentinos, no Monumental de Nuñez, às 21h30, precisando vencer a qualquer custo.