Esportes

Diniz isenta diretoria e diz ser o maior responsável por má fase do São Paulo

Gazeta
Gazeta Esportiva

31 de janeiro de 2021 - 18:48 - Atualizado em 31 de janeiro de 2021 - 23:30

Desde que Julio Casares e sua diretoria assumiram o São Paulo, no dia 1 de janeiro de 2021, o clube não venceu mais. De lá para cá, foram seis jogos, com dois empates e quatro derrotas, sendo a mais recente neste domingo, diante do Atlético-GO.

No entanto, o técnico Fernando Diniz deixou claro que a má sequência da equipe dentro das quatro linhas não tem relação com o extracampo. O comandante afirmou que não há cobranças específicas sendo feitas neste momento conturbado, mas admitiu que se sente o maior responsável pela falta de resultados.

“O time que tem que melhorar e voltar a vencer, não foi por conta da gestão. A gente teve um momento ruim com a outra gestão também. As cobranças são feitas de maneiras gerais. Difícil falar que (a diretoria) cobrou só o técnico ou o jogador. No momento, o maior responsável é o treinador. A cobrança que eu tenho em cima de mim é gigante, mas não tem uma cobrança pontual, está todo mundo sendo cobrado”, disse em coletiva.

“Acho que o desempenho que a gente está tendo hoje é um dos piores desde que eu estou aqui. Não é que jogamos todas partidas mal, mas, na média, é um momento que estamos jogando mal e colhendo resultados piores ainda”, completou.

Com o revés de 2 a 1 deste domingo, o São Paulo chegou à marca de sete jogos sem vencer na atual temporada, sendo cinco destes jogos pelo Campeonato Brasileiro e um pela Copa do Brasil. Com isso, o Tricolor despescou da liderança para a quarta colocação do torneio.

Agora, o time terá nove dias para treinar, já que o clássico contra o Palmeiras, pela 34ª rodada, que seria nesta sexta-feira, foi adiado. Dessa forma, a equipe só volta a campo no dia 10 de fevereiro, quando recebe o Ceará. E conforme crê Diniz, os seus jogadores têm potencial para reagir ainda nesta edição de Nacional.

“O momento é muito ruim, mas eu nunca pensei nisso (que não há nada mais para extrair da equipe). Eu confio nos jogadores. Acho que eles têm poder de reagir”, finalizou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.