Esportes

Desfalques pesam, e São Paulo tem seu pior início na história do Brasileirão

Gazeta
Gazeta Esportiva

14 de junho de 2021 - 08:00 - Atualizado em 14 de junho de 2021 - 08:15

O São Paulo tem seu pior início da história do Campeonato Brasileiro. Sob o comando do técnico Hernán Crespo, o time somou duas derrotas e um empate nos primeiros três jogos e vem escancarando a falta que alguns dos principais atletas do elenco, lesionados, fazem ao time, como Daniel Alves, Martín Benítez e Luan.

Desde que o torneio passou a ser disputado no formato de pontos corridos, em 2003, o São Paulo jamais terminou as três primeiras rodadas com apenas um ponto. O clube é quem tem mais vitórias na história do Brasileirão (650) – levando em contra desde a edição de 1971 – e se acostumou a figurar nas primeiras colocações da tabela.

Levando em consideração todas as edições, seja por pontos corridos ou não, o São Paulo também tem seu pior início passadas as três primeiras rodadas. Em 1985, o clube também somou um mísero ponto após os três confrontos iniciais e acabou terminando o torneio na 27ª colocação.

Em 2021, o Tricolor estreou no Campeonato Brasileiro contra o Fluminense. Recém-campeão paulista, os comandados de Hernán Crespo sofreram em pleno Morumbi e só não saíram derrotados porque Nenê desperdiçou um pênalti. Nos dois jogos seguintes, fora de casa, derrotas para Atlético-GO, em Goiânia, e Atlético-MG, em Belo Horizonte.

“Para cada situação há uma história à parte. Contra o Fluminense vínhamos de uma semana muito importante para a gente, para os torcedores, contra um time muito difícil. No segundo jogo, contra o Atlético-GO, enfrentamos um time com ótima saúde, em grande forma física. Jogamos contra um grande time, que é o Atlético-MG”, afirmou Crespo.

“Não são desculpas. Não estou preocupado, precisamos nos ocupar de melhorar, de aprender que muitos times se fecham atrás, porque respeitam muito o São Paulo. Encontramos times retranqueiros e não temos outra filosofia, queremos ser ofensivos, mas o rival joga. Nossa ideia é poder chegar ao gol e há a possibilidade de os outros se abrirem e buscarem o resultado útil para eles. Isso nos dá garantia de que podemos jogar no estilo que gostamos”, completou.

Classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil e da Libertadores, o São Paulo se concentra, por ora, apenas no Campeonato Brasileiro. Na próxima quarta-feira, o time recebe a Chapecoense, no Morumbi, em busca de sua primeira vitória na competição e precisando dar a volta por cima após um alarmante início.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.