Esportes

Desempenho defensivo ruim deixa Tricolor alerta antes de pegar a LDU

Gazeta
Gazeta Esportiva

20 de setembro de 2020 - 07:00 - Atualizado em 20 de setembro de 2020 - 07:30

O desempenho defensivo ruim do São Paulo nos últimos jogos deixou o time com o alerta ligado antes do confronto decisivo com a LDU, na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), em Quito, no Equador, pela Libertadores. Há seis jogos sendo vazado, o Tricolor sabe que precisa retomar uma consistência na defesa caso queira ir longe no torneio sul-americano.

Depois de terminar o Campeonato Brasileiro do ano passado com a melhor defesa da competição, o São Paulo não conseguiu repetir a dose na atual temporada. Para se ter uma ideia, nas últimas seis partidas, a equipe comandada por Fernando Diniz sofreu nada mais, nada menos que dez gols.

O último jogo em que o São Paulo não foi vazado aconteceu há quase um mês. Foi no dia 26 de agosto, na vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR. De lá para cá, o Tricolor enfrentou o Corinthians, Atlético-MG, Fluminense, Red Bull Bragantino, Santos e River Plate, balançando as redes dez vezes e sofrendo dez gols.

Vale lembrar que desde a partida contra o Sport o São Paulo conta com uma nova dupla de zaga. Os titulares Bruno Alves e Arboleda deram lugar ao jovem revelado pelas categorias de base, Diego Costa, e a Léo, lateral-esquerdo de origem. Embora o desempenho individual de ambos venha sendo satisfatório, o sistema defensivo em geral não vem dando conta do recado.

Juanfran, lateral-direito, também perdeu a titularidade, sendo substituído por Igor Vinícius, outro jovem atleta. Apenas a lateral esquerda, por enquanto, não sofreu mudanças, ainda que Reinaldo venha protagonizando alguns lances que expõem a defesa do São Paulo, caso da jogada que originou o primeiro gol do River Plate, na última quinta-feira.

Justamente por isso, esses quatro treinamentos do São Paulo entres do duelo com a LDU estão sendo fundamentais para o técnico Fernando Diniz promover ajustes táticos. Fora da zona de classificação para as oitavas de final da Libertadores, o Tricolor precisa de uma vitória no Equador para não deixar a tão sonhada vaga ficar ainda mais distante e, para isso, precisará, enfim, recuperar a consistência defensiva.