Esportes

Daniel Alves não era substituído no São Paulo desde a Libertadores, no ano passado

Gazeta
Gazeta Esportiva

4 de março de 2021 - 08:00 - Atualizado em 4 de março de 2021 - 08:15

Daniel Alves foi substituído pelo São Paulo no segundo tempo da goleada por 4 a 0 sobre a Inter de Limeira, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. O fato chamou atenção de torcedores pelo fato de ser raro desde que ele desembarcou no Morumbi. A última vez que o camisa 10 tricolor havia saído de campo antes do apito final foi na Libertadores, contra o Binacional, pela fase de grupos, no ano passado.

Naquela ocasião, o São Paulo já não possuía qualquer chance de se classificar para as oitavas de final do torneio e apenas cumpria tabela. A equipe à época comandada por Fernando Diniz venceu por 5 a 1, e Daniel Alves foi substituído aos 20 minutos do segundo tempo.

De lá para cá, o camisa 10 do São Paulo disputou 28 jogos consecutivos inteiros, ficando de fora de compromissos da equipe neste período apenas quando tinha de cumprir suspensão automática por acúmulo de cartões amarelos.

Nesta quarta, contra a Inter, Daniel Alves não foi um dos principais destaques do São Paulo em campo. O camisa 10 cometeu erros de passes que comprometeram a saída de jogo da equipe, mas também desarmou os adversários em diversas oportunidades ao longo do jogo.

Com Hernán Crespo, Daniel Alves jogou os 90 minutos do confronto com o Botafogo, na estreia no Paulistão, mas nesta quarta-feira deu lugar a Hernanes aos 27 minutos do segundo tempo. O Profeta, inclusive, herdou a braçadeira de capitão do camisa 10. Novo comando, novas convicções, entre elas a possibilidade de poupar um jogador de 37 anos após certo período de jogo graças à sequência de jogos desgastante deste início de temporada.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.