Esportes

Cuca pede permanência de dupla ao Santos: “Tenho 50% de chance com eles”

Gazeta
Gazeta Esportiva

27 de dezembro de 2020 - 21:31 - Atualizado em 27 de dezembro de 2020 - 21:45

Cuca fez um apelo à diretoria do Santos em entrevista coletiva neste domingo: a permanência de Lucas Veríssimo e Luan Peres.

Veríssimo tem uma proposta do Benfica, de Portugal. E Luan está emprestado pelo Brugge, da Bélgica, até 31 de dezembro. A nova gestão, de Andrés Rueda, tenta viabilizar o “fico” da dupla pelo menos até a final da Libertadores da América.

Após o empate em 1 a 1 com o Ceará, Cuca disse que tem 50% de chance contra o Boca Juniors (ARG) se puder contar com seus zagueiros titulares.

“Temporada continua. Sono diminui, mas trabalho aumenta. Não tenho equipe na mão para trabalhar. Meu adversário contrata Boselli e Pavón, eu não tenho a minha equipe que tenho hoje. Iminência de perder Lucas Veríssimo e Luan Peres. Falamos com jogador e empresário dia e noite. Com eles tenho uma chance, tenho 50% de chance com eles. Sem eles, chance cai. Luan é tão importante quanto Veríssimo. Isso me causa trabalho muito grande. Não tenho vergonha de falar com a nova diretoria para não medirmos esforços de ficar com os dois. Temos que agir em cima disso para termos condição. Não podemos comprar o Luan Peres agora? Eu sei, mas podemos fazer o time do Luan Peres entender que é vitrine nesse mês que acaba. Jogador quer ficar a todo custo, remou e como vai sair? Quaresma trabalha, está tentando, e eu conto com eles. Nossa responsabilidade não diminui sem esses jogadores. Santos é o Santos com ou sem. E com eles, temos chance maior, de 50%”, disse Cuca.

“Ele (Luan Peres) tem que ficar. É o mínimo manter o time. Adversários fortalecem, contratam, janela está chegando. Janela vai do dia 1 ao 3. Temos o transfer ban e não podemos contratar. Temos que manter, é uma questão de firmar o jogador. Jogador quer ficar. Temos que manter os dois. 2021 termina 2020. Não podemos pensar em 2021, temos que pensar em 2021/2020. Competição é importantíssima. Prioridade é a Libertadores, todos sabem. Não ganhamos há quatro jogos no Brasileirão muito porque passamos adiante na Libertadores. Não posso pensar em 2021, montagem e renovação, tenho que guardar tudo para 6 e 13 de janeiro. Não podemos perder Luan Peres, Lucas Veríssimo, Diego Pituca e ter todos em condição clínica de jogar como Pará, Madson e Jobson”, completou.

O Santos enfrentará o Boca no dia 6, em Buenos Aires, e no dia 13, na Vila Belmiro.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.