Bastidores

Cuca, do Santos, pede vacina da covid-19 e relata internação: “Refém”

Gazeta
Gazeta Esportiva
Cuca, do Santos, pede vacina da covid-19 e relata internação: “Refém”

14 de janeiro de 2021 - 13:00 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 23:00

Um dia após a grande classificação do Santos para a final da Libertadores da América, o técnico Cuca deu um depoimento sobre o período em que ficou afastado do clube por conta da covid-19. O treinador chegou a ficar internado por conta da doença que já levou mais de 200 mil brasileiros a óbito. Nos “Donos da Bola”, da Bandeirantes, o comandante contou sobre as dificuldades para superar este momento e pediu uma vacina para acabar com a pandemia.

“Seis dias no quarto e quatro na UTI. Ali damos valor a tudo. Não somos mais donos da situação. É um refém. Doutora me pegou pelo braço, falou que eu estava mal, com pneumonia, e me deixou sozinho. É preciso muita força para sair. E consegui sair, o mesmo não aconteceu com o Marcelo Veiga, com meu sogro, com 200 mil brasileiros. Doença muita complicada. Que a vacina venha logo para tirarmos a máscara, jogar bola e tomar uma cerveja com amigos. Tudo isso faz muita falta. Viver a vida que sempre fizemos. Que as coisas simples sejam muito alegres de novo”.

O treinador é fundamental para o momento vivido pelo Peixe. Pegou o time num momento delicado e levou o grupo à final da Libertadores, além de campanha sólida no Brasileirão, onde ocupa a nona colocação.

Cuca ficou internado em novembro e foi substituído primeiramente pelo auxiliar Cuquinha e depois por Marcelo Fernandes. O técnico ainda precisa adotar algumas cautelas em função do comprometimento do pulmão.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.