Esportes

Cuca deixa de lado passado como torcedor, atleta e técnico campeão pelo Palmeiras: “Somos adversários”

Gazeta
Gazeta Esportiva

28 de janeiro de 2021 - 06:00 - Atualizado em 28 de janeiro de 2021 - 14:00

Em um clássico paulista, Palmeiras e Santos decidem o título da Copa Libertadores a partir das 17 horas (de Brasília) deste sábado, no Estádio do Maracanã. Responsável por conduzir o time praiano à final, Cuca está disposto a deixar de lado seu passado como torcedor, atleta e técnico campeão pelo rival.

Em sua infância, influenciado por dois tios, o pequeno Alexi virou palmeirense e vibrou com os gols de Leivinha, ídolo da Segunda Academia. A relação com o Palmeiras ficou ainda mais estreita durante a passagem do então atacante Cuca pelo clube alviverde no começo dos anos 1990.

Em sua breve estadia no Palmeiras, ao lado de nomes como Evair, César Sampaio e Zinho, Cuca participou do vice-campeonato paulista de 1992. Com o time de coração em plena fila, o atacante comemorou alguns de seus sete gols em 24 jogos simulando o gesto de colocar uma faixa de campeão.

“Eu fui jogador do Palmeiras, vice-campeão perdendo para o São Paulo. O time do São Paulo era muito bom, campeão mundial com o Telê. Depois, mais tarde, fui treinar o Palmeiras e consegui ser campeão brasileiro depois de 22 anos, em 2016”, lembrou Cuca em entrevista à Gazeta Esportiva.

Em sua primeira passagem como técnico do Palmeiras, Cuca teve papel fundamental na campanha vitoriosa rumo ao título do Campeonato Brasileiro e, enfim, pôde colocar a faixa de campeão. No elenco atual, o único remanescente da conquista que findou jejum iniciado em 1994 é o goleiro Jailson.

Após 51 jogos (29 vitórias, 11 empates e 11 derrotas), idolatrado pela torcida, Cuca decidiu deixar o clube alviverde no fim do ano por questões pessoais. De volta em 2017, o técnico teve passagem ainda mais curta, marcada por desentendimento com Felipe Melo, e saiu depois de 34 partidas (16 vitórias, sete empates e 11 derrotas).

“Acabei saindo um pouquinho antes e vim para o Santos. Tenho muitos amigos no Palmeiras. O pessoal gosta de mim e eu gosto do pessoal, mas, hoje, somos adversários. E, tudo que eu puder fazer, farei em prol do Santos. Vou dar meu máximo e tirar o máximo de cada um para poder vencer”, disse Cuca.

Ao fim de sua última passagem como técnico do Palmeiras, em um rápido pronunciamento na Academia de Futebol, Cuca já projetou a possibilidade de voltar ao clube alviverde. Neste sábado, porém, devidamente trajado de alvinegro, o técnico encontrará o ex-time na condição de rival.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.