Esportes

Cuca cita “situação desagradável” por bloqueio da Fifa e reforça pedido de solução

Gazeta
Gazeta Esportiva

14 de setembro de 2020 - 07:00 - Atualizado em 14 de setembro de 2020 - 07:15

Com o Santos impedido de concretizar novas contratações pela Fifa, Cuca vem recorrendo cada vez mais aos jovens formados nas categorias de base. Experiente, o técnico fala com carinho sobre os meninos, mas reforça a necessidade de resolver o imbróglio para enfim reforçar o elenco.

“Menino, sempre que tiver vento a favor, é melhor. Com vento contra, é duro para menino, em qualquer situação. Para um, dois, três, quatro. Cinco, como estamos fazendo, é muito mais difícil”, disse Cuca, para em seguida abordar a situação delicada vivida pelo clube.

“A gente atravessa uma crise financeira muito grande e o torcedor não fica feliz em ver o Santos assim. É legal criar meninos, mas estar com esse problema na Fifa é ruim para um clube gigante, como o Santos. Então, a gente tem que sanar essa dívida”, pediu.

O Santos tem uma dívida com o Hamburgo, da Alemanha, pela negociação de Cleber Reis, realizada no final de 2016. Com o transfer ban imposto pela Fifa, o clube alvinegro se vê impossibilitado de oferecer novas alternativas para Cuca armar o time em campo.

“Estamos equilibrando as ações. Com dois jogadores que vendemos, internamente conseguimos ajustar os salários. Então, dá para buscar uma alternativa de quitar essa dívida. Temos que nos unir em torno disso para dar uma encorpada maior no time”, disse o técnico, preocupado com o desgaste da temporada.

“Daqui a pouco, vamos precisar de um corpo maior de jogadores. A gente tem alguns atletas e não podemos registrar. Elias, Laércio, Copete… É nosso e não podemos registrar. Uma situação desagradável, mas que estamos encarando com naturalidade e, daqui a pouco, vamos sair dessa”, encerrou.