Bastidores

Covid-19 pode fazer futebol brasileiro perder R$ 2,5 bi e retroceder 10 anos em receita

Gazeta
Gazeta Esportiva

24 de junho de 2020 - 17:46 - Atualizado em 24 de junho de 2020 - 17:46

Os efeitos da pandemia do coronavírus no futebol brasileiro serão severos. Em novo estudo da consultora financeira Sports Value, a perda de faturamento neste ano pode chegar a R$ 2,5 bilhões em relação às receitas de 2019.

Com aumento em várias frentes, os clubes nacionais faturaram R$ 6,8 bilhões na temporada passada, sendo R$ 6,1 bilhões entre os 20 clubes dos ricos – um recorde do país. Com a pandemia de covid-19, os campeonatos paralisados e a perspectiva de partidas sem público no retorno, as contas serão bem diferentes em 2020.

No melhor cenário, o estudo prevê queda 29% da receita (R$ 1,8 bilhões); no pior, a queda chegaria a 37% (R$ 2,5 bilhões), fechando o faturamento entre R$ 4,3 bilhões e R$ 5 bilhões.

À nível de comparação, a queda representaria quase dez anos de regresso nos números. Em 2011, o faturamento dos clubes brasileiros foi de R$ 3,8 bilhões, no ano seguinte pulou para R$ 5 bilhões e seguiu crescendo desde então.

Maiores perdas

Segundo a Sports Value, o tipo de receita mais afetado será a bilheteria. Entre os 20 clubes de maior faturamento, o estudo prevê perda de R$ 306 milhões (63,8%) a R$ 410 milhões (85,4%) com portões fechados – a receita total em 2019 foi de R$ 480 milhões.

Segundo maior fonte de renda em 2019, as transferências também devem sofrer queda vertiginosa. Com o mercado mais contraído, as equipes brasileiras não conseguirão fazer os negócios de antes e devem perder de R$ 530 milhões (33,1%) a R$ 800 milhões (50%) – a receita em 2019 foi de R$ 1,6 bilhões.

Receitas em 2019:

Direitos de transmissão – R$ 1,9 bilhões

Transferências – R$ 1,6 bilhões

Patrocínios – R$ 540 milhões

Bilheteria – R$ 480 milhões

Sócio-torcedor – R$ 475 milhões

Premiações – R$ 420 milhões

Clube Social – R$ 257 milhões

Perdas em 2020 entre os 20 clubes com maior receita:

Direitos de transmissão – R$ 380 milhões a R$ 500 milhões

Transferências – R$ 530 milhões a R$ 800 milhões

Patrocínios – R$ 135 milhões a R$ 215 milhões

Bilheteria – R$ 306 milhões a R$ 410 milhões

Sócio-torcedor – R$ 110 milhões a R$ 179 milhões

Premiações – R$ 280 milhões a R$ 344 milhões

Clube Social – R$ 45 milhões a R$ 110 milhões

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.