Esportes

Coutinho acredita que o Brasil vai chegar ao Catar melhor do que foi à Rússia

Gazeta
Gazeta Esportiva

10 de outubro de 2020 - 15:10 - Atualizado em 10 de outubro de 2020 - 15:30

Philippe Coutinho foi campeão da Liga dos Campeões com o Bayern de Munique, voltou ao Barcelona e começou as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 como titular e marcando gol pela Seleção Brasileira. A fase é boa e o meia já sonha em chegar no Mundial do Catar com chances maiores de ficar com o título em comparação com a Copa da Rússia, em 2018.

“A gente, nas últimas Eliminatórias, fez um bom trabalho também, mas agora temos mais tempo juntos, a base, as mesmas ideias, a gente entende bem o que a comissão nos passa, isso fortalece. Na última Copa, a gente queria ter ganho, sabia que tinha condição, a gente fez um grande jogo contra a Bélgica, mas não saímos com o resultado. A gente almeja isso, fazer uma grande competição, ganhar confiança e chegar mais forte ainda do que foi na última Copa”.

Coutinho quer estar lá e isso tem tido influência direta na sua preparação. Durante a passagem pelo clube alemão, o brasileiro mudou sua condição física e reconheceu que esse diferencial tem sido importante.

“Realmente, tivemos algumas mudanças na parte física, eu particularmente estou me sentindo bem assim, sempre querendo mais, sempre querendo melhorar. O que aprendi nesse ano do Bayern e que posso frisar é que sou um cara que hoje penso muito no trabalho, se tiver que trabalhar três, quatro vezes a mais que normal, vou fazer, tenho trabalhado bastante essa área, a parte física e tenho me sentindo muito bem. Lá no clube do Bayern eles levam muito para esse lado da intensidade, do treinamento, e você vê que muitos evoluíram nessa parte, e quero continuar assim”.

A Seleção Brasileira vai trabalhar pelos próximos três dias no CT Joaquim Grava, do Corinthians, até viajar para o Peru. Na terça, em Lima, o Brasil vai encarar os donos da casa pela segunda rodada das Eliminatórias.

Confira outros trechos da entrevista de Philippe Coutinho:

Boa fase individual

“Realmente, é um momento muito bacana que eu estou vivendo, é um ano que eu almejo muitas coisas pessoas e no coletivo, o que posso dizer é que voltei para a Espanha com muita vontade, para trabalhar e fazer as coisas acontecer a meu favor, e é isso que tenho feito aqui na Seleção também, sempre levar minha intensidade no limite”.

Plano de chegar à Copa

“Está um pouco longe, claro, mas esse é o primeiro passo, temos de ganhar os jogos, classificar, mas o papo aqui, interno, a gente conversa bastante com os jogadores e com a comissão também, de estar focado, buscar os resultados, isso vai dando confiança, que é crescer como grupo e chegar ao objetivo, que é classificar para a Copa do Mundo. A gente não sabe quem vai chegar, mas estamos aqui para dar o máximo pelo objetivo principal”.

Ligas europeias

“Eu tive sorte de jogar em grandes clubes, posso dizer que a mentalidade era sempre a mesma, de vencer, cada Liga tem seu diferencial, tem Liga mais tática, outras mais intensas, mas o principal está dentro do jogador. Nesses últimos dois anos eu aprendi muito sobre a intensidade, jogo, forma de treinar, isso é primordial, aqui na Seleção a gente trabalha assim, no Bayern era assim, no Barcelona também”.

Ser protagonista

“Eu não penso assim, penso no coletivo, em desempenhar um grande papel dentro do campo, ajudar meus companheiros, ajudar a Seleção ser vitoriosa e fazer aquilo que o treinador pede”.

Atenção especial de Tite

“Claro que me sinto bem acolhido aqui, no meu clube, acho que essa pergunta você poderia fazer a ele, mas todo respeito que eu tenho pelos meus companheiros e eles têm por mim, toda parte da comissão, isso é muito importante, mas me sinto superbem acolhido, em nenhum momento faltou isso”.

Objetivos

“Na pandemia eu tive um momento que operei o tornozelo, comecei a trabalhar triplicado, porque foi um momento que fiquei parado, não podia fazer muita coisa, isso com certeza me ajudou. Eu quero, claro, poder manter esse bom momento, de alegria, de confiança e quero, claro, conseguir coisas boas esse ano, coisas importantes, é isso que eu almejo pra minha carreira num futuro próximo”.

Jogo contra o Peru

“Foi um jogo muito bom pra gente, resultado muito positivo, forma como a equipe se comportou dentro de campo, pra nós, foi muito positivo. Temos de continuar assim e, claro, os ajustes táticos vem com as informações para o próximo jogo. Vamos ver qual será o planejamento”.

O que melhorar

“A gente sempre fala nisso, a gente sempre pode melhorar, sempre pode evoluir, claro que a gente fez um grande jogo, todo mundo se entregando, tanto na hora de atacar como na hora de defender, dá prazer em defender, em jogar, e quando tem a bola a gente dá o máximo. Que a gente continue assim para conseguir coisas muito positivas nessas Eliminatórias”.