Corra Mais

Canelite: conheça o problema que pode afetar os amantes de corrida

Uma forte dor na região da canela requer atenção nos padrões de movimento do corpo

Nina
Nina Machado / Comando News
Canelite: conheça o problema que pode afetar os amantes de corrida

25 de novembro de 2020 - 18:47 - Atualizado em 25 de novembro de 2020 - 18:47

Exercícios físicos como corridas ou caminhadas passaram a fazer parte da rotina daqueles que querem se exercitar, mas que ainda não voltaram efetivamente às academias. Nesse processo de adaptação de um corpo mais sedentário a um estilo mais ativo, pode surgir a canelite, uma inflamação próxima aos tendões, músculos ou ossos da canela (tíbia) que causa fortes dores na região, após o início ou intensificação de uma atividade física.

“É uma dor muito forte na região do músculo que chega a atingir até o osso, com a sensação de que a canela vai quebrar”, conta o personal trainer Samorai, educador físico e especialista em movimentos. “Um incômodo inicial pode ser resolvido de forma mais simples, mas quando a dor não passa, é provável que venha de algo crônico e o tratamento precisa ser intensificado”, explica ele.

Samorai diz que, em geral, é na corrida que esse caso aparece mais e pode evidenciar um problema de movimento que a pessoa já tenha. Pode surgir também pelo fato da pessoa nunca ter corrido e, de repente, começar a correr longos trajetos de forma muito intensa. O corpo precisa de uma adaptação.

Para prevenir a aparição da canelite, Samorai recomenda que sempre a atividade física seja realizada de forma progressiva e não seja intensificada de repente. Ainda assim, o problema pode surgir por causa da mecânica do corpo. Ele reforça a importância de ser feita uma avaliação funcional, ter bons padrões de movimento orientados por um profissional com relação aos mecanismos do pé, pernas, quadril, glúteos, entre outras regiões que possam afetar a região das canelas. 

O tratamento pode variar de acordo com a gravidade do problema. Em casos iniciais e mais simples, gelo, compressas quentes, repouso e uma volta às atividades de forma progressiva para o corpo ir se adaptando e respondendo às demandas do movimento podem resolver. Mas, quando o problema se torna crônico, é a causa dele que deve ser resolvida. “Caso esteja sentindo essa dor, o recomendado é procurar um profissional especialista em análise de movimentos para ver o que está gerando esse stress e então, corrigir o problema”, conclui Samorai.

Sobre Samorai

Criador do Método de Treinamento 3Dimensional, Samorai é Bacharel em Esporte pela USP, Movement Specialist pelo Gray Institute dos USA e International Educator do Gray Institute, além de ser uma das cinco pessoas que podem ministrar cursos do desse instituto em qualquer lugar do mundo. Ele tem formação em Kettlebell Training pelo RKC, também dos USA, em Krav Maga e defesa pessoal pelo IKM de Israel, além de formação em Ciências Políticas e Filosofia com Clóvis de Barros Filho, na USP. Trabalhou nos USA, Alemanha e Irlanda, país onde também morou.

Samorai é palestrante internacional e possui diversos estudos em áreas como Antroposofia e Pedagogia Waldorf, curso de massagem e quiropraxia. Atleta de handebol por 20 anos, ele tem participações em torneios nacionais e internacionais e esteve na Olimpíada do RJ com a equipe da Polônia de handebol. Atleta do ano de 2019 pelo Alliance Jiu Jitsu, com equipe recordista em títulos mundiais (12 conquistas nos últimos 14 anos), ele é campeão sul-americano, brasileiro, do Internacional Master e BJJ Pro. De 2013 a 2015 foi professor no reality show Além do Peso (TV Record) em todas as temporadas e já participou de diversos trabalhos em grandes emissoras e nos veículos de comunicação mais consagrados do Brasil.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.