Esportes

Coritiba perde chance de respirar na luta contra a queda

Empate contra o Fluminense manteve o Coxa em situação delicada no Campeonato Brasileiro

Guilherme
Guilherme Almeida
Coritiba perde chance de respirar na luta contra a queda
Coxa fez grande partida, mas acabou saindo apenas com empate (Foto: Reprodução/Coritiba)

21 de janeiro de 2021 - 15:35 - Atualizado em 21 de janeiro de 2021 - 15:35

O Coritiba lutou e fez uma grande partida contra o Fluminense. No entanto, o empate por 3 a 3, em pleno Couto Pereira, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, fez o Coxa desperdiçar uma grande chance de ganhar novo fôlego, na disputa contra o rebaixamento.

Após abrir dois a zero no primeiro tempo, o Coritiba diminuiu o ritmo, deixou o Fluminense empatar, marcou o terceiro, mas sofreu o empate nos acréscimos, em falha do goleiro Wilson.

Se tivesse vencido, o Coritiba estaria com 28 pontos na tabela, apenas quatro atrás de Vasco, Sport e Bahia, primeiras equipes fora da ZR.

Porém, o empate fez o Coxa permanecer com 26 pontos, na décima oitava posição, mas ainda podendo ser ultrapassado pelo Goiás, que enfrenta o Ceará nesta quinta-feira (21).

Ao invés de melhorar sua condição matemática, o Coritiba viu ela piorar. Antes desta rodada, o Coxa tinha 6% de chance de escapar do rebaixamento. Com o empate contra os cariocas, as chances diminuíram para menos de 2% (1,4%), segundo o site Chance de Gol.

Em entrevista coletiva, o auxiliar técnico Júlio Sérgio, que substituiu Gustavo Morínigo, em isolamento por conta da Covid-19, ponderou que o Coxa não pode cometer os mesmos erros, no restante do campeonato.

“Não podemos vacilar, tínhamos que ter sido mais inteligentes no jogo. É natural que eles procurassem mais espaços e se lançassem ao ataque. Fluminense tem um time difícil de jogar contra e tivemos uma atuação incrível, de doação. Temos que continuar corrigindo erros e melhorando a postura.”

Sobre a falha do goleiro Wilson, Júlio Sérgio não quis apontar o goleiro como culpado, mas pondera que o nível de concentração da equipe tem que alto até o último segundo do jogo.

“Não se pode perder a concentração em nenhum segundo. Os jogadores se entregaram ao máximo. Não temos que apontar o dedo. Erra um, erra todos. Tudo tem que ter coerência e continuidade, o que temos que fazer é seguir corrigindo os erros e melhorando”.

Sem tempo para lamentar, o Coritiba já tem outra decisão pela frente. No sábado (23), às 19h, o Coxa vai ao Morumbi, onde enfrenta o pressionado São Paulo, que perdeu a liderança para o Internacional, após a goleada no último confronto.

Para a partida, o Coritiba terá o desfalque do atacante Róbson, expulso contra o Fluminense. Sabino, que testou positivo para Covid-19 antes da partida contra os cariocas, segue em isolamento e também estará fora de combate.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.