Coritiba

Coritiba domina, mas fica no 0 a 0 em clássico contra o Athletico-PR

Gazeta
Gazeta Esportiva

9 de janeiro de 2021 - 19:51 - Atualizado em 9 de janeiro de 2021 - 21:00

O Coritiba não conseguiu deixar a lanterna do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, recebendo o Athletico-PR em clássico realizado no Couto Pereira, pela 29ª rodada da competição, o Coxa até foi melhor, criando as principais chances de gol, mas não conseguiu aproveitá-las, tendo de se conformar com o empate sem gols com o Furacão.

Com o resultado, o Coritiba foi a 22 pontos, se mantendo na última colocação da tabela. O Botafogo, que vem logo à frente, com 23 tentos, pode abrir quatro de vantagem caso vença o clássico contra o Vasco da Gama, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

O Athletico-PR, por sua vez, não pode reclamar do resultado. Pela falta de eficiência ao longo dos 90 minutos do clássico deste sábado, o empate sem gols saiu barato para a equipe comandada por Paulo Autuori, que perdeu uma boa oportunidade de se fortalecer na briga por uma vaga na Copa Libertadores da próxima temporada.

Athletiba acabou empatado sem gols neste sábado, no Couto Pereira

O jogo – O Coritiba começou o clássico mais ligado. Logo aos 11 minutos, os donos da casa tiveram uma boa chance de abrir o placar. Após cobrança de lateral, o zagueiro Pedro Henrique tentou cortar, mas não acertou a bola, que sobrou para Robson, mas o jogador do Coxa não teve tempo para finalizar, vendo Khellven afastar o perigo.

Precisando da vitória para sair da lanterna do Brasileirão, o Coritiba continuou mais presente no campo de ataque. Aos 13 minutos, Robson dominou o chutão do goleiro Wilson, ajeitou e soltou a bomba. A bola ainda desviou para mudar sua trajetória e dificultar a vida do Santos, que conseguiu espalmar. Quatro minutos depois foi a vez de Sarrafiore arriscar de longe, com endereço certo, mas novamente o arqueiro do Athletico-PR apareceu para fazer boa defesa.

Mas, depois disso não teve outros grandes lances que levantaram os torcedores do sofá. Passados os primeiros 20 minutos do primeiro tempo, o Coritiba não conseguiu manter o nível de intensidade do início do jogo e viu o Athletico-PR equilibrar as ações. O problema é que o Furacão, ao contrário do Coxa, sequer fez o goleiro trabalhar, e as duas equipes acabaram indo para o intervalo com o empate sem gols no Couto Pereira.

Segundo tempo

O Coritiba iniciou a etapa complementar do mesmo jeito do primeiro tempo, fazendo questão de ir para cima do adversário logo nos minutos iniciais. Aos nove, após o Athletico-PR cometer duas falhas na saída de bola, Robson ficou com a sobra e decidiu arriscar de longe, carimbando a trave do goleiro Santos.

Depois, aos 18 minutos, foi a vez de Ricardo Oliveira deixar os torcedores do Coxa com o grito de gol entalado na garganta. Cerutti fez boa jogada individual pela direita, deixando Thiago Heleno no chão, e cruzou na cabeça do camisa 9, que, embora tenha arrematado fraco, mandou rente à trave.

O Coxa seguia martelando, mas a sorte parecia não jogar a favor dos donos da casa. Aos 25 minutos, Sarrafiore bateu firme, da entrada da área, mandando no cantinho, mas a bola saiu pela linha de fundo. Logo em seguida, o técnico Paulo Autuori promoveu a entrada de Jadson na equipe do Athletico-PR. Até então, o meia só havia jogado pouco mais de cinco minutos na vitória sobre o Vasco por 3 a 0.

Antes do apito final, Neilton e Robson ainda tiveram duas chances derradeiras de garantir a importantíssima vitória para o Coritiba, mas não teve jeito. Com a falta de pontaria, o Coxa teve de se conformar com mais um tropeço no Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 0 X 0 ATHLETICO-PR

Local: estádio Couto Pereira, Curitiba (PR)

Data: 9 de janeiro de 2021, sábado

Hora: 19h00 (de Brasília)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)

VAR: Wagner Reway (PB)

Cartões amarelos: Robson, Guilherme Biro (Coritiba); Léo Cittadini (Athletico-PR)

CORITIBA: Wilson, Maílton, Rhodolfo, Sabino e Guilherme Biro (Natanael); Hugo Moura (Ramon Martínez), Nathan Silva e Sarrafiore (Neilton); Robson, Cerutti e Ricardo Oliveira (Pablo Thomaz).

Técnico: Júlio Sérgio

ATHLETICO: Santos; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard, Lucho González (Christian), Fernando Canesin (Bruno Leite), Léo Cittadini e Carlos Eduardo (Jadson); Bissoli (Walter).

Técnico: Paulo Autuori

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.