Corinthians

Corinthians mantém critério para buscar técnico, e nome de Sylvinho ganha força

Gazeta
Gazeta Esportiva

23 de maio de 2021 - 05:00 - Atualizado em 23 de maio de 2021 - 05:15

Pela terceira vez em seis dias, o presidente Duilio Monteiro Alves se reuniu com o diretor Roberto de Andrade e o gerente Alessandro Nunes para definir um alvo para comandar a comissão técnica do Corinthians.

Apesar do insucesso nas negociações com Renato Gaúcho e Diego Aguirre, a cúpula alvinegra está decidida a não mudar o critério de busca no mercado.

Isso significa que o Corinthians não quer “mais do mesmo”. Não quer um técnico que cause o mesmo impacto de Vagner Mancini, demitido há uma semana. Apostar em revelações ou em treinadores que já têm algum desgaste com o clube também está fora de cogitação.

Sobre a possibilidade de contratação de um estrangeiro, a diretoria não fecha os olhos, mas entende que, neste caso, o profissional em questão precisaria de um tempo de adaptação que o Corinthians, hoje, não tem para oferecer, mediante ao calendário apertado e com jogos decisivos logo à frente.

Diego Aguirre, por exemplo, foi uma alternativa justamente porque já tem profundo conhecimento do futebol brasileiro.

O novo alvo

Neste cenário, o nome que ganhou força nas últimas horas foi o de Sylvinho.

Internamente, há quem defenda a tese de que com o ex-lateral o clube se afastaria da ‘mesmisse’, teria alguém atualizado, estudioso, com vasta experiência na Europa, na Seleção Brasileira, em comissões técnicas renomadas e, além de tudo, um profissional identificado com os corintianos e que sabe bem o que é o clube e o futebol brasileiro.

Roberto de Andrade, diretor de futebol, é o maior entusiasta da ideia. Quando presidente, em 2016, ele tentou contratar Sylvinho, que naquela época explicou que não poderia aceitar ao convite porque estava terminando um curso da UEFA, sob contrato com a Inter de Milão e com os filhos em fase final dos estudos na Itália.

Fernando Lázaro, coordenador do Cifut (Centro de Inteligência do Futebol), também é um defensor da contratação. Ele trabalhou com Sylvinho na Seleção Brasileira. Quando o então auxiliar deixou Tite para ser técnico do Lyon-FRA, Lázaro foi junto, dessa vez não como analista de desempenho, e sim como auxiliar.

Muita calma

Há uma tendência do Corinthians procurar por Sylvinho para saber se uma eventual proposta para assumir o Timão, imediatamente, interessaria a ele.

Mas, até a noite de sábado, ainda não havia um consenso sobre o nome, e outras opções ainda eram avaliadas. Duilio leva em consideração a aceitação da torcida, e isso pode mudar o rumo das coisas.

Carreira

Como atleta, Sylvinho foi revelado pelo Corinthians em 1994 e ficou no clube até 1999. Ele participou das conquistas de três Campeonatos Paulistas (1995, 1997 e 1999), uma Copa do Brasil (95) e um Campeonato Brasileiro (98).

Em 1999, Sylvinho foi contratado pelo Arsenal-ING. Ao longo da carreira, também defendeu os espanhóis Celta de Vigo e Barcelona, além do Manchester City-ING.

Entre 2013 e 2014, Sylvinho trabalhou com um dos auxiliares de Tite e, depois, de Mano Menezes no próprio Corinthians.

A vida de auxiliar também contou com passagens por Cruzeiro, Sport, Inter de Milão e Seleção Brasileira.

Em 2019, como técnico do Lyon-FRA, ele acabou demitido após 11 jogos. Atualmente, Sylvinho está sem clube.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.