Esportes

Comissão vê eleição virtual “absolutamente viável” no Santos; veja detalhes

Gazeta
Gazeta Esportiva

31 de agosto de 2020 - 14:45 - Atualizado em 31 de agosto de 2020 - 15:15

A Comissão Eleitoral do Santos elaborou um parecer sobre o pleito previsto para dezembro deste ano e analisou o voto virtual como “absolutamente viável”.

A Comissão apresentará o documento em reunião virtual do Conselho Deliberativo marcada para a noite desta terça-feira. O pedido é pela aprovação dos associados.

A comissão acionou o Ministério Público do Estado de São Paulo para saber mais sobre o sistema eleitoral à distância e recebeu a sugestão para ajudar na votação para o novo presidente do Peixe. E sem custos.

“O responsável técnico do Centro de Tecnologia da Informação daquela instituição nos informou em detalhes sobre como o sistema funciona, bem como sobre sua segurança no dia das eleições, inclusive afirmando que o Ministério Público, por termo de cooperação, tem cedido o sistema gratuitamente a outras instituições para a realização de suas eleições virtuais, apontando como exemplos mais recentes a Defensoria Pública do Estado de São Paulo e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Diante da possibilidade que se abriu, o citado conselheiro (Fernando Reverendo Vidal Akaoui) manteve contato com o Procurador-Geral de Justiça do Estado de São Paulo que consignou que a instituição teria máximo prazer em ajudar o Santos Futebol Clube a realizar suas eleições, com a cessão do sistema”, diz trecho do parecer da comissão eleitoral.

A Comissão Eleitoral se reuniu com a Mesa Diretiva do Conselho Deliberativo e o gerente de TI do Santos, além de dois funcionários do Ministério Público, no dia 10 de agosto. Os servidores fizeram uma explicação minuciosa.

“De forma extremamente resumida o sistema pode ser disponibilizado ao Santos Futebol Clube, que conseguiria baixá-lo em pouco tempo. Estes funcionários públicos se colocaram à disposição para orientar o TI do clube sobre como levar adiante a eleição de forma virtual, sendo que ficou claro para esta Comissão que ela é viável, e, até de certa maneira, simples de ser realizada. A questão central apontada por eles foi a eventual necessidade de investimento em equipamentos, softwares e servidores, já que eles não tinham conhecimento da estrutura do clube, ficando o Gerente de TI do Santos Futebol Clube de entrar em contato com estes servidores para obter maiores detalhes, o que já ocorreu”, aponta a comissão.

Eleição do Santos

Os servidores do MP enfatizaram sobre a importância de uma auditoria externa para acompanhar a eleição e emitir o que se chama de “zerézima”, um boleto para provar que o sistema está zerado e não há nenhum voto prévio na urna virtual. Após essa reunião, a diretoria do Santos informou ter recebido duas propostas de empresas para a realização da eleição virtual: INFOLOG e Perseu.

Por fim, a Comissão Eleitoral conversou, no dia 17 de agosto, com autoridades da cidade de Santos sobre a previsão para a pandemia do novo coronavírus até o fim do ano.

“Há uma expectativa de que a Região da Baixada Santista consiga em breve alcançar a Fase Verde, que daria maior liberdade no que tange a atividades múltiplas, todavia, sem que isso possa ser apontado como algo certo. Acha pouquíssimo provável que qualquer região do Estado de São Paulo ou mesmo do Brasil alcance até dezembro a Fase Azul, que significa a liberação das atividades humanas, sociais, comerciais e empresariais, sem qualquer restrição”, afirma o documento.

Diante desse cenário, a Comissão Eleitoral aponta as possibilidades e sugere o “sim” para o voto virtual. Veja a conclusão abaixo:

“A eleição virtual é absolutamente viável, tecnicamente falando, e segura. O investimento a ser realizado pelo clube é ínfimo quando comparado aos tantos gastos realizados no dia-a-dia da agremiação. O eventual problema, que a Comissão de Secretaria Social está buscando resolver, juntamente com a Mesa Diretiva do Conselho Deliberativo, está no cadastro. É preciso consignar, entretanto, que o cadastro para a eleição virtual é o mesmo que para uma eventual eleição presencial”, diz.

“De outra banda, se o Egrégio Conselho Deliberativo negar autorização de realização alternativa de eleição virtual, caso haja proibição de eleições presenciais por parte das autoridades sanitárias, corre-se o risco de se prorrogar o mandato dos atuais Presidente e Vice-Presidente da Diretoria do clube, bem como dos senhores Conselheiros Eleitos, até que sejam liberados eventos com grande número de pessoas, como a eleição no clube”, completa.

“Diante desse quadro, os membros da Comissão Eleitoral vêm perante Vossa Excelência para requerer que, recebido este relatório, seja ele submetido ao Egrégio Conselho Deliberativo, colocando-se em votação a possibilidade, alternativa, de realização de eleição virtual, caso, até 30 dias antes da data designada para a eleição, as autoridades sanitárias não autorizem a realização da eleição em modo presencial em razão da fase em que se encontrar a Baixada Santista em relação ao Plano SP de retomada de atividades Santos Futebol Clube”, conclui.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.