Futebol

Com uma série de protocolos, Campeonato Espanhol caminha para seu retorno

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

19 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 19 de maio de 2020 - 00:00

Após a aprovação do Ministério da Saúde da Espanha, os clubes espanhóis enfim puderam retornar aos treinamentos em grupos nesta semana. Agora, com a ideia de reiniciar o Campeonato Espanhol em junho, a LaLiga vem concordando com um extenso protocolo de ‘Retorno ao treinamento’ com as autoridades e com os clubes.

Para começar, todos os jogadores foram testados para a covid-19. No caso dos que testaram negativo, eles podem retornar ao treinamento. Já quem está com a doença, que no caso foram cinco atletas, todos sem sintomas, permanecerá em quarentena e será novamente testado nos próximos dias. Com isso, estes só começarão a treinar depois de testarem duas vezes negativos para a covid-19.

Barcelona liderava o campeonato até a paralisação

Já os clubes devem comunicar aos seus funcionários sobre os sintomas da doença, detalhes sobre procedimentos de teste e instruções sobre como viajar para sessões de treinamento.

“Este protocolo foi desenvolvido ao longo de várias semanas com clubes e outros especialistas, o que permite um retorno suave, organizado, ordenado e, acima de tudo, seguro ao treinamento”, disse o presidente da LaLiga, Javier Tebas. “Ao manter uma estreita colaboração entre a LaLiga, os clubes e os especialistas médicos, o futebol profissional será mais seguro do que fazer uma viagem ao supermercado local”, acrescentou.

Com o retorno da competição, a LaLiga planeja, além de oferecer entretenimento para mais de 2,7 bilhões de pessoas, proporcionar um impulso muito necessário para a economia espanhola, já que o setor de futebol profissional responde por 1,37% do PIB da Espanha e 185.000 empregos.

“O retorno do futebol é um sinal de que a sociedade está progredindo em direção ao novo normal”, disse Tebas. “Ele também trará de volta um elemento da vida que as pessoas na Espanha e em todo o mundo conhecem e amam. Essa é uma abordagem em fases e nosso retorno não estará completo até que as arquibancadas estejam novamente cheias de fãs”.