Corinthians

Com Sylvinho, medalhões se recuperam e viram decisivos para o Corinthians

Gazeta
Gazeta Esportiva

9 de julho de 2021 - 08:00 - Atualizado em 9 de julho de 2021 - 08:15

Quem vê Gil e Jô como titulares do Corinthians atualmente mal imagina que a dupla chegou a figurar no banco de reservas em 2021. Sem conseguir render sob o comando de Vagner Mancini, o zagueiro e o atacante caíram no ostracismo, mas agora vivem situação bem diferente, tendo tudo o que precisam para dar a volta por cima.

A começar pelo voto de confiança da comissão técnica chefiada por Sylvinho. Apostando na identificação e história que Gil e Jô possuem no Corinthians, o treinador vem trabalhando duro para sua equipe ser minimamente competitiva em meio a elencos estrelados do futebol brasileiro.

“O mérito é dos próprios atletas. São atletas que têm para dar, tem história no clube, sobretudo quando falamos de Jô e Gil”, disse Sylvinho.

“O que fortalece esses atletas são os treinos, organização, dia a dia. A gente trabalha, mas não vamos tomar o protagonismo. Não vamos pedir nada para o atleta que ele não possa dar. Ele entende o conceito e reproduz em campo. Estou feliz por eles, mas, sobretudo, pelo grupo”, completou.

Jô, por exemplo, marcou quatro dos últimos cinco gols do Corinthians na temporada. Gil, por sua vez, voltou a ser titular absoluto na zaga, que tem a mescla da experiência do camisa 4 e a juventude do jovem João Victor.

Com tantos questionamentos, sobretudo em seu início de trabalho no Timão, Sylvinho vai remando rumo às primeiras colocações do Brasileiro. O Corinthians já é o time que menos sofre gols no torneio (sete em dez jogos) e neste domingo, contra o Fortaleza, na Arena Castelão, o elenco terá que mostrar novamente a que veio.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.