Bastidores

Classificação do Corinthians contra o Vasco na Libertadores completa oito anos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

23 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 23 de maio de 2020 - 00:00

Uma das partidas mais emocionantes da campanha histórica do Corinthians no título da Libertadores completa exatos oito anos neste sábado. Nesta mesma data, em 2012, o Timão bateu o Vasco no Pacaembu por 1 a 0, pelas quartas de final da competição, em uma disputa que não sai da memória da Fiel.

Depois do empate em 0 a 0 no jogo de ida, o Corinthians precisava de uma vitória simples para avançar às semifinais na busca pelo título inédito. Com o Pacaembu lotado, o técnico Tite escalou a equipe com Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Jorge Henrique e Emerson Sheik.

Depois de um primeiro tempo truncado, e com poucas chances de gol para os dois lados, a emoção veio com tudo na etapa final. Aos 18 minutos, o lance que mudou a história do Timão naquela Libertadores se construiu. Após bloquear o chute de Alessandro, Diego Souza saiu livre de marcação em direção ao gol.

O torcedor corintiano prendeu a respiração enquanto o meia vascaíno avançava. Ao mesmo tempo, Cássio saiu do gol e se posicionou cara a cara com o adversário. Diego Souza finalizou colocado, e o goleiro corintiano caiu para fazer a defesa que entrou para a história do clube.

Na sequência, em cobrança de escanteio, Nilton ainda carimbou o travessão de Cássio. A Fiel não desanimou, passando a cantar mais alto no Pacaembu e ganhou mais um apoio: Tite acabou expulso pela arbitragem e, ao invés de assistir o restante do jogo nos camarotes, se juntou aos torcedores na arquibancada.

Foi de lá que o treinador viu o gol de Paulinho que selou a classificação. Aos 43 minutos, Alex cobrou escanteio e o volante subiu sozinho no meio da área para testar firme no cantinho para decretar a vitória do TImão.

A classificação colocou a equipe nas semifinais contra o Santos. Depois de passar pelo rival paulista, o Corinthians bateu o Boca Juniors na decisão e levantou a taça da Libertadores de maneira invicta.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.