Bastidores

Chance é pequena, mas Marinho vive expectativa de reforçar o Santos na Libertadores

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

23 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 23 de fevereiro de 2020 - 00:00

Marinho vive a expectativa de reforçar o Santos na Libertadores

A chance é pequena, mas Marinho vive a expectativa de reforçar o Santos contra o Defensa y Justicia, dia 3, na Argentina, pela estreia na Libertadores da América.

O atacante sofreu uma fratura no tornozelo esquerdo há quatro semanas e ainda precisa de quase uma semana para tirar a bota e poder pisar no chão.

Enquanto isso, Marinho tem ido ao CT Rei Pelé para trabalhar os membros superiores e adiantar a recuperação. Ele terá poucos dias para evoluir nos treinamentos antes do jogo decisivo e promete se esforçar em três períodos para tentar atuar pelo menos por alguns minutos.

Sem Marinho, o técnico Jesualdo Ferreira utilizou Kaio Jorge, Arthur Gomes, Renyer, Raniel, Lucas Venuto, Tailson, Uribe e Derlis González (agora no Olimpia-PAR). O time tem sentido falta do companheiro de Soteldo e Eduardo Sasha no trio de ataque considerado titular.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.