Esportes

Campeão olímpico no vôlei de praia, Ricardo tem o desejo de virar treinador

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

29 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 29 de abril de 2020 - 00:00

Em meio a quarentena, a Confederação Brasileira de Voleibol tem promovido lives em seus canais oficias para tentar interagir com o público e trazer histórias dos atletas. Na última terça-feira, os convidados foram Ricardo, campeão olímpico no vôlei de praia, e Álvaro, medalhista pan-americano e classificado para as Olimpíadas de Tóquio. O destaque da transmissão ficou com a revelação de Ricardo em ser técnico no futuro.

Ricardo é dono de três medalhas olímpicas

“O atleta de vôlei de praia sempre é movido a novos desafios. Acredito que daqui a pouco está chegando a hora de sair das quadras, passar por essa transição na vida. Sempre trabalhamos com planejamento e no momento também penso no pós-atleta, no que gostaria de fazer. Sinto-me muito presente no esporte, gostaria de continuar dentro da modalidade que contribuiu tanto na minha formação. Sinto necessidade de colaborar, minha intenção é futuramente assumir como técnico. Será um desafio que irá me manter dentro do vôlei, sempre gostei de passar informações, ler o que está acontecendo na partida”, revelou.

Ricardo ficou mundialmente conhecido por conquistar duas medalhas olímpicas ao lado de Emanuel. A lendária dupla levou o ouro em 2004, em Atenas, e ainda conquistou um bronze na edição seguinte das Olimpíadas, em Pequim. Antes disso, em 2000, em Sidney, Ricardo já havia conquistado uma prata, jogando com Zé Marco.

Aos 45 anos, o baiano mora nos Estados Unidos. Sua última conquista foi o título brasileiro na temporada de 2018/2019, acompanhado justamente de Álvaro. Ao levantar, o torneio, Ricardo se tornou o atleta mais experiente a conseguir o feito.