Esportes

Auxiliar de Sampaoli vê ansiedade como maior problema do Santos no empate com Flu

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

27 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 27 de setembro de 2019 - 00:00

Jorge Desio apontou a ansiedade como o grande problema do time do Santos, nesta quarta-feira, no Maracanã, durante o empate por 1 a 1 com o Fluminense. Segundo o auxiliar técnico, que substituiu o suspenso Jorge Sampaoli no comando da equipe da Vila Belmiro, este é um aspecto que precisa ser corrigido nas próxima rodadas.

“O Santos começa bem e termina pressionado. Isso aconteceu em algumas partidas que não ganhamos, até pela ansiedade. É produto da busca por um bom resultado. Claro que nossa função é tratar de equilibrar o ataque e a defesa. Temos que buscar isso”, afirmou Desio, que não considerou a igualdade um mau resultado para a equipe santista. “Estamos em terceiro (lugar), trabalhando e estamos em um bom momento na tabela. Agora não estamos tão bem, mas estamos muito confiantes em que vamos buscar”, completou.

O assistente tirou a pressão da equipe, que agora está dez pontos atrás do líder Flamengo e vê rivais se aproximarem na classificação. “Não pensamos no título, pensamos no dia a dia e pensamos no próximo adversário. Nos encontramos em uma posição relativamente boa, mas claro que estamos tentando evoluir para ficar ainda melhor.”

O auxiliar técnico defendeu o atacante Marinho, que foi expulso aos 54 minutos do segundo tempo, na última jogada da partida. “Não quero justificar, mas Marinho quis ajudar a defesa. Temos que estar tranquilos sem nos desesperar até o fim do jogo sempre. É um jogador importante no ataque, que sempre entra bem”, destacou.

Por fim, Desio falou do comportamento sempre agitado de Sampaoli, que chegou a chutar cadeiras nas tribunas, de onde assistiu ao jogo, pois estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo recebido durante a derrota por 3 a 0 para o Grêmio, no último sábado, na Vila Belmiro. “Ele tem um jeito explosivo e espontâneo. Ele tem muita energia, gesticula e grita bastante. É uma característica que sempre o acompanha”, lembrou.

O Santos recebe o CSA no domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro, pela 22.ª rodada do Brasileiro, quando vai tentar quebrar a sequência de quatro jogos sem vitória na competição.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.