Esportes

Atleta apucaranense garante vaga nas Paralimpíadas de Tóquio; conheça a sua história

Os jogos acontecem entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro deste ano, no Japão

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com supervisão de Bruna Melo
Atleta apucaranense garante vaga nas Paralimpíadas de Tóquio; conheça a sua história
Foto: Arquivo Pessoal

28 de junho de 2021 - 11:37 - Atualizado em 28 de junho de 2021 - 15:54

Giovane Vieira de Paula, 23 anos, natural de Apucarana, norte do Paraná, está entre os atletas da delegação brasileira de paracanoagem que irão representar o país nas Paralimpíadas de Tóquio. O jovem faz parte da equipe de paracanoagem de Londrina desde 2015.

“O sentimento quanto a classificação do Giovane foi de muita alegria e orgulho dele e de todos os envolvidos neste processo.”

comenta Gelson Moreira de Souza, técnico da equipe londrinense de paracanoagem.

O esporte entrou na vida de Giovane aos 13 anos, com o atletismo. Ele conta que, aos 11, ao brincar na linha do trem, caiu e sofreu um acidente. Foi então que teve uma das pernas amputadas. Dois anos depois, foi desenvolvendo a paixão pelo paradesporto.

Foi através do atletismo que o jovem conheceu a natação, esporte no qual permaneceu por quatros anos, recheados de títulos e conquistas. Através desta atividade, Giovane iniciou sua carreira na canoagem, em 2015.

“Um dia fui passear em Londrina e vi esse esporte lá. Estava tendo um campeonato, uma maratona. Entrei dentro do evento, que era no Iate Clube, procurei o técnico, conversei com ele e, aí, as coisas começaram a fluir. Ele pediu que eu fosse na segunda-feira fazer um teste. Foi quando comecei a praticar a canoagem.”

conta Giovane.
Equipe de Paracanoagem de Londrina/ Foto: Arquivo Pessoal

A classificação

Em 2019, Giovane começou sua preparação para o Campeonato Mundial de Paracanoagem na Hungria. Ele ficou em 12° lugar no caiaque, posição importante para garantir a vaga para as Paralimpíadas de Tóquio, que iam acontecer em 2020.

Devido à pandemia da Covid-19, os jogos foram adiados para este ano. O atleta destaca a dificuldade em manter a rotina de treinos, que passaram a ter como local sua própria casa, por quatro meses. Depois desse período, Giovane retomou sua preparação, dessa vez em Ilha Comprida, em São Paulo, no centro de treinamento de paracanoagem da delegação brasileira.

Neste ano, o jovem participou de outra competição importante para a vaga nos jogos de Tóquio: a Copa do Mundo de Paracanoagem, também realizada na Hungria. Giovane deixou o país europeu trazendo o 3° lugar na final B, na categoria KL3 (caiaque), o 5° lugar na final A e a garantia da classificação para as Paralimpíadas, a qual vai disputar nas categorias caiaque e canoa.

“Acho que durante uma semana eu acordava de madrugada e achava ‘nossa, é mentira’. Estou vivendo um sonho. Ainda não tinha caído a ficha. Mas, depois, foi passando o tempo e realmente estou classificado para os jogos de Tóquio, que é um evento que todo atleta quer participar, é o auge. Eu, apenas com 23 anos, consegui alcançar essa grande conquista, então estou imensamente feliz.”

comemora Giovane.

O atleta continua no centro de treinamento na Ilha Comprida até 12 de agosto, quando embarca, junto da delegação brasileira, para o Japão. Depois da paralimpíada, Giovane vai se dedicar a outro campeonato mundial, dessa vez na Dinamarca. Só então ele retorna para Londrina – torcemos, com uma medalha no peito.

Equipe de paracanoagem de Londrina

O projeto de paracanoagem de Londrina, desde 2015, tem o apoio da Fundação de Esportes de Londrina (Feipe), do Instituto Paranaense de Esporte e Cultura (IPEC) e recebe patrocínio através do Fundo Especial de Incentivo a Práticas Esportivas.

Hoje, oito atletas, entre 10 e 37 anos, sendo um deles uma mulher, fazem parte da iniciativa. Quatro já são de alto nível e outros quatro ainda são iniciantes.

“O esporte muda vidas. Ele mudou a minha na qualidade de saúde, me deu educação, me deu sabedoria, me deu amigos. E, também, me tirou um pouco da depressão, porque quando eu sofri o acidente eu fiquei um pouco com depressão e foi o esporte que fez isso, que mudou completamente minha vida.”

finaliza Giovane.
Delegação brasileira de paracanoagem que vai representar o país no Japão/ Foto: Arquivo Pessoal

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.