Copa do Brasil

Athletico volta a grande decisão da Copa do Brasil após seis anos

Maicon
Maicon Wellington
Athletico volta a grande decisão da Copa do Brasil após seis anos
Athletico volta a grande decisão da Copa do Brasil após seis anos

11 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 11 de setembro de 2019 - 00:00

O Athletico Paranaense irá disputar pela segunda vez em toda sua história, uma final de Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (11), o Furacão recebe o Internacional, às 21h30, na Arena da Baixada, pelo primeiro jogo da decisão, algo que não acontecia desde 2013.

Esse ano de 2013 que, inclusive, foi marcado por grandes momentos no esporte como o inquérito sobre os corintianos presos na Bolívia após um disparo de sinalizador, a transferência de Neymar ao Barcelona, o rebaixamento do Fluminense que depois entrou com uma denúncia no STJD contra a Portuguesa, que teria disputado a última rodada do Brasileirão de forma irregular. O erro acabou custando quatro pontos à Lusa, que trocou de lugar com o Flu na zona de rebaixamento. Mas hoje em dia, alguns detalhes em comum com aquele ano, estão na Copa do Brasil.

Quartas de final

Antes de chegar a grande decisão, o Furacão precisou passar pelo próprio Internacional. Naquela época o eterno Paulo Baier ainda jogava e, foi dele, o primeiro gol da decisão contra o Colorado, que empatou aos 44 do segundo tempo com um gol de Octávio.

Naquele ano o nome do Athletico era Atlético, e o Furacão de sempre jogava na Vila Capanema, já que a Arena da Baixada passava por reformas para a Copa do Mundo, que foi disputada no Brasil no ano seguinte. No jogo da volta, o time paranaense segurou o 0 a 0 contra os gaúchos e avançou a inédita semifinal.

Você de novo?

Talvez o fato mais inusitado entre as épocas seja essa briga pela vaga a grande finalíssima. O adversário do Athletico em 2013 foi a equipe do Grêmio, o mesmo oponente nesta fase da competição em 2019. Naquela ocasião o time venceu por 1 a 0 jogando em Curitiba e segurou o placar em Porto Alegre em 0 a 0 para avançar a grande final diante do Flamengo.

Outra curiosidade, é que os três últimos adversários daquele ano, são os mesmos desta edição, mais de formas alternadas. Lembra que nas quartas de finais deste ano teve toda a onda do cheirinho do Flamengo? Pois é, o Athletico passou por mais um gigante, o único das finais que ele não havia vencido naquele ano de 2013.

Ciribolt em alta

Marcelo Cirino estava em ascensão nesse ano. Além de levar o Furacão a grande final da Copa do Brasil, ele foi eleito a revelação do Campeonato Brasileiro de 2013 e ajudou o time a chegar na terceira posição, ganhando uma vaga para a Libertadores da América de 2014.

Títulos

Seis anos se passaram e de lá pra cá o Athlético Paranaense conquistou cinco títulos. Foram três campeonatos estaduais (2016, 2018 e 2019), a Copa Sul-Americana em 2018 e este ano levantando a taça Levain Cup, no Japão. Além disso ficou com o vice-campeonato na Recopa 2019 e na Copa da Primeira Liga, em 2016.

Contra o Colorado, o Furacão tem a chance de comemorar seu segundo título nacional. A equipe paranaense conquistou o Campeonato Brasileiro em 2001, após vencer o São Caetano na final. A primeira decisão será hoje, mas o jogo para levantar o caneco será na próxima quarta-feira (18), às 21h30, no Beira Rio, em Porto Alegre.