Futebol

Que venha a final! Athletico faz história, vence o Flamengo por 3 a 0 e está na decisão da Copa do Brasil de 2021

Furacão faz partida gigante no Maracanã, suporta pressão absurda e carimba a vaga na final, para encarar o Atlético-MG. Nikão novamente tem noite de herói, ao marcar dois gols. Zé Ivaldo fechou o placar

Guilherme
Guilherme Almeida
Que venha a final! Athletico faz história, vence o Flamengo por 3 a 0 e está na decisão da Copa do Brasil de 2021
Jogador é um dos grandes ídolos do Furacão (Foto: Reprodução/Athletico)

27 de outubro de 2021 - 23:36 - Atualizado em 27 de outubro de 2021 - 23:41

Na noite desta quarta-feira (27), Flamengo e Athletico se enfrentaram, no Maracanã, pela partida de volta da semifinal da Copa do Brasil.

Foi mais uma noite histórica para o Furacão, que fez uma partida magistral no estádio mais tradicional do Brasil e garantiu a vaga na final ao fazer contundentes 3 a 0 e calar os mais de 30 mil torcedores que compareceram ao Maracanã. Nikão brilhou ao marcar duas vezes. Zé Ivaldo fechou o placar com um gol nos acréscimos.

Com o resultado, está classificado para encarar o Atlético-MG na grande decisão da Copa do Brasil. O Galo voltou a vencer o Fortaleza, por 2 a 1, e confirmou a vaga. A grande final da competição será nos dias 12 e 15 de dezembro, no encerramento da temporada de futebol no Brasil. Os horários ainda serão confirmados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Agora, as equipes voltam as atenções para à disputa da Série A. No próximo sábado (30), às 17h, o Athletico recebe o Santos, na Arena da Baixada, pela 29ª rodada. No mesmo dia, mas às 19h, o Flamengo encara o Atlético-MG, no Maracanã, em disputa direta pelo título da competição.

FLAMENGO 0 X 3 ATHLETICO

Quem imaginava que o Flamengo começaria a partida pressionando, se enganou. Quem se impôs mesmo foi o Athletico. Logo aos sete minutos, Renato Kayzer saiu em velocidade e foi derrubado por Filipe Luís, dentro da área. Inicialmente, o árbitro Wilton Pereira Sampaio não marcou a penalidade, mas o VAR nalisou, e após três minutos de checagem, o pênalti foi confirmado.

Nikão foi para a cobrança e bateu com categoria, no canto esquerdo de Diego Alves, que saltou nela, mas não conseguiu alcançar.

Após o gol, a partida ficou nervosa, com as duas equipes cometendo muitas faltas, e abusando das reclamações. O Flamengo tentou responder com Bruno Henrique, mas Santos conseguiu interceptar quando o atacante saiu cara a cara. Léo Pereira também perdeu boa chance aos 21, após toque de Rodrigo Caio. A finalização saiu sem direção.

Pressionando, o Flamengo chegou a ater um pênalti marcado a seu favor aos 31 minutos, após Thiago Heleno trombar com Bruno Henrique. Após checagem do VAR, porém, o lance foi invalidado. Os cariocas ainda tiveram outra boa oportunidade aos 42. Bruno Henrique aproveitou cruzamento e tentou de voleio, mas Santos saltou e fez a defesa.

Quando parecia que o placar seria inalterado, o Athletico deu uma aula de contra ataque e marcou o segundo gol. Aos 52 minutos, Renato Kayzer saiu em velocidade e pegou a defesa toda aberta. Ele rolou a bola na direita para Nikão, que chutou de primeira, com força. A bola passou por baixo de Diego Alves, que aceitou. A bola ainda foi de mansinho, para dentro das redes, garantindo a ótima vantagem parcial ao Furacão.

O Flamengo começou o segundo tempo fazendo uma blitz total em campo. Com Michael em campo no lugar de Diego, os mandantes foram para cima e passaram a sufocar. Logo no primeiro lance, Bruno Henrique saiu de cara para o gol, mas parou em Santos. Aos cinco, o goleiro do Athletico voltou a aparecer, ao defender chute de Andreas Pereira.

Inspirado, o arqueiro voltou a salvar aos sete. Michael fez grande jogada individual, passou por toda a defesa, e finalizou. Santos deu um tapinha na bola, que ainda beijou o travessão.

O Flamengo começou a empilhar chance atrás de chance, mas faltou acertar o último toque. Gabigol, Léo Pereira, Everton Ribeiro… todos tentaram, mas ou mandaram para fora, ou pararam em Santos. O Athletico não conseguia sair do campo defensivo, mas se segurava como podia.

Renato Gaúcho foi para o desespero. Efetuou várias alterações para tentar mudar o panorama da partida. Alberto Valentim não deixou por menos, e também trocou muitos jogadores. No entanto, um deles quase colocou tudo a perder. Khellven entrou aos 31 minutos. Aos 35, foi expulso após entrada dura.

O Flamengo se lançou ainda mais ao ataque. Mas, desorganizado, não conseguiu alterar o placar, e ainda viu o Athletico marcar o terceiro, em mais um contra ataque. Pedro Rocha saiu em velocidade e tocou para Zé Ivaldo, que teve tranquilidade para finalizar na saída de Diego Alves e decretar o 3 a 0 no placar, que leva o Furacão para a final da Copa do Brasil.

Ficha Técnica

Copa do Brasil
Semifinal – Partida de volta

Flamengo: Diego Alves, Isla (Matheusinho 2ºT/30″), Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís (Ramon 2ºT/21″); Willian Arão (Kenedy 2ºT/30″), Diego (Michael 2ºT/00″), Andreas Pereira e Everton Ribeiro (Vitinho 2ºT/30″); Bruno Henrique e Gabigol
Técnico: Renato Gaúcho
Cartões amarelos: Willian Arão (1ºT/13″); Kenedy (2ºT/39″)

Athletico: Santos; Pedro Henrique (Zé Ivaldo 2ºT/31″), Thiago Heleno e Nicolás Hernández; Marcinho (Khellven 2ºT/31″), Erick, Léo Cittadini e Abner; David Terans (Pedro Rocha 2ºT/22″), Nikão e Renato Kayzer (Christian 2ºT/22″)
Técnico: Alberto Valentim
Gols: Nikão (1ºT/09″ e 1ºT/52″); Zé Ivaldo (2ºT/43″)
Cartões amarelos: Erick (1ºT/18″); Renato Kayzer (1ºT/22″);
Cartão vermelho: Khellven (2ºT/35″)

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27/10/2021
Horário:
 21h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Pires (GO)
Árbitro de vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (GO)