Brasileirão Série A

Athletico volta a jogar na Arena da Baixada após título da Copa do Brasil

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Athletico volta a jogar na Arena da Baixada após título da Copa do Brasil
Athletico entra em campo às 21h30, desta quinta-feira (26), diante do Fortaleza (FOTO: DIVULGAÇÃO/ COPA DO BRASIL)

26 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 26 de setembro de 2019 - 00:00

Depois da conquista da Copa do Brasil, o Athletico foi confrontado com o questionamento sobre qual seria a melhor postura a adotar na continuidade de sua campanha no Brasileirão. Classificado para a fase de grupos da Copa Libertadores de 2020 e brigando na parte intermediária da tabela no torneio nacional, o time comandado por Tiago Nunes quer mostrar que ainda tem interesse na temporada. Uma boa oportunidade acontece nesta quinta-feira (26), em duelo contra o Fortaleza, marcado para as 21 horas, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Este será o primeiro jogo da equipe em casa depois do título conquistado diante do Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre, na semana passada. Na sequência, foi a campo pelo Brasileirão e empatou por 1 a 1 com o Vasco, em São Januário, no último domingo. A igualdade no Rio marcou o terceiro jogo sem vitória do time paranaense, que agora tem 27 pontos.

Sequência do Campeonato Brasileiro

Os próximos jogos vão definir qual será o campeonato dos atleticanos no segundo turno. Uma potencial luta contra o rebaixamento não está descartada, mas o técnico Tiago Nunes fala em brigar pelo G6, mesmo com a vaga para a disputa da Libertadores já garantida.

“A gente está em uma meta, um foco inicial. A partir daí, buscar mais objetivos na competição, tentar sim um G6, por que não? A gente carrega hoje a representatividade de uma equipe campeã da Copa do Brasil. Temos a busca ainda por uma classificação melhor e isso envolve uma recompensa financeira (por parte da CBF) quanto maior for a sua classificação. Temos responsabilidade com nosso torcedor e com o clube em representar bem”, garantiu Nunes, se referindo à premiação distribuída pela entidade aos clubes de acordo com a posição final no Brasileirão.

Depois de ter utilizado alguns reservas na partida contra o Vasco, o treinador vai escalar o que tem de melhor à disposição para encarar o Fortaleza. O certo é que ele não contará com o zagueiro Pedro Henrique, desfalque por duas rodadas em razão de uma lesão muscular na coxa direita. Com cirurgia marcada para tratar um afundamento no rosto, o zagueiro Robson Bambu também está de fora e dará lugar a Lucas Halter. Na lateral direita, existe uma dúvida entre Madson, que foi bem contra o Vasco, e Khellven.