Futebol

Árbitro relata em súmula ofensas de auxiliar e diretor do Atlético-MG

Gazeta
Gazeta Esportiva

14 de outubro de 2021 - 00:23 - Atualizado em 14 de outubro de 2021 - 00:30

O árbitro Paulo Roberto Alves Junior (PR) relatou ofensas do auxiliar Eudes Pedro e do diretor Rodrigo Caetano na súmula da vitória do Atlético-MG por 3 a 1 sobre o Santos nesta quarta-feira, no Mineirão, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Paulo informou que ambos questionaram a honestidade da equipe de arbitragem. Caetano teria batido na porta do VAR.

O Galo teve quatro pênaltis checados pela arbitragem de vídeo. E dois foram confirmados.

“Informo que, após o término do primeiro tempo, no momento em que a equipe de arbitragem se encontrava no corredor de acesso ao vestiário, alguns membros da equipe do Atlético Mineiro questionaram as decisões da arbitragem de forma veemente. Ressalto que o senhor Eudes Pedro Dos Santos, funcionário do clube, no momento acima referido, pronunciou aos gritos os seguintes dizeres de forma grosseira e ofensiva em direção a equipe de arbitragem: “Aqui ninguém vai nos roubar”. Diante de tal situação, informo que me senti ofendido em minha honra e moral”, relatou o árbitro.

“Informo ainda que, aos 41 minutos do primeiro tempo, o senhor Rodrigo Caetano, diretor de futebol, o qual foi identificado pelos funcionários da equipe que faziam a segurança do lado de fora desta cabine, desferiu chutes e socos na

porta da sala do VAR e proferiu os seguintes dizeres de forma ofensiva e grosseira “Seus ladrões, parem de roubar, nós não vamos aceitar isto mais”. Ressalto que esta situação foi reportada pelos membros da equipe da sala do VAR ao final da partida”, completou.

Eudes Pedro e Rodrigo Caetano podem ser punidos pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).