Esportes

Após quase marcar do meio-campo, Matheus Cunha festeja primeiro jogo como titular

Gazeta
Gazeta Esportiva

17 de novembro de 2021 - 06:00 - Atualizado em 17 de novembro de 2021 - 09:15

O confronto com a Argentina, travado na noite desta terça-feira, marcou a primeira partida de Matheus Cunha como titular da Seleção Brasileira. Com personalidade, o jovem de 22 anos quase fez um gol do meio-campo no jogo disputado no Estádio Bicentenario, pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

“Agradeço muito a Deus pela oportunidade de começar como titular com uma camisa como a do Brasil, com todo o peso que carrega, representar um povo tão bonito e batalhador. Sem dúvida nenhuma, principalmente por começar em um clássico que a gente sonha desde criança. É um jogo que vai ficar marcado”, afirmou.

Logo no primeiro tempo, o atacante do Atlético de Madrid quase anotou um gol de placa. Ao aproveitar passe curto da Argentina, Matheus Cunha recuperou a bola ainda atrás da linha do meio de campo e, vendo o goleiro Martinez adiantado, tentou marcar por cobertura.

“O mais importante é saber que saio tranquilo, porque dei meu máximo. Isso de vaga, é com professor Tite. A gente sempre trabalhar para estar lá, com a concorrência muito justa, sadia, de grandes jogadores. O que me resta é fazer minha parte”, disse o jovem, de olho na convocação para a Copa do Mundo.

O empate na partida disputada em San Juan ficou marcado pela cotovelada claríssima aplicada por Otamendi em Raphinha, que precisou tomar cinco pontos para conter sangramento na boca. Ao analisar o confronto, Matheus Cunha falou sobre a dureza do embate.

“Brasil e Argentina é sempre pegado, aguerrido, muito batalhado. Eu já tinha jogado pela seleção olímpica e não muda nada o espírito dentro de campo. É um jogo muito brigado e com todo mundo batalhando por qualquer mínimo espaço. Querendo ou não, assim surgem menos chances para os dois lados”, avaliou.