Esportes

Após orar contra River, Abel revela mensagem de “desbravador” Jesus e evita planejar futuro

Gazeta
Gazeta Esportiva

28 de março de 2021 - 23:41 - Atualizado em 28 de março de 2021 - 23:45

Ainda em Portugal, Abel Ferreira vem revivendo os momentos de sua curta e marcante trajetória pelo Palmeiras. Com a dramática semifinal da Libertadores contra o River Plate ainda viva na memória, o técnico se vê na trilha aberta pelo compatriota Jorge Jesus no Brasil e evita fazer planos para o futuro.

“Eu acredito que Deus existe, mas existe para as duas equipes. Posso rezar muito e meu adversário, também. Mas, crente como sou, houve um momento no segundo tempo em que fiz duas orações, de tão impotente que estava me sentindo”, disse Abel, rindo, em entrevista à RTP, sobre a derrota contra o River Plate.

Treinado por Jorge Jesus no Vitória de Guimarães, o ex-lateral direito de apenas 42 anos mantém boa relação e conversou com ele quando recebeu proposta do Palmeiras. Para Abel Ferreira, o compatriota desbravou o caminho ao construir trajetória de sucesso pelo Flamengo.

“Minha perspectiva nunca foi de comparação, mas sim como referência. Lembro que ele mandou uma mensagem: ‘O Maracanã tem que ter lá outro português’. Tenho muito boa relação com o Jorge Jesus. Como jogador, muitas vezes ele ligava para perguntar de outro jogador”, contou Abel.

Ganhador da Libertadores e da Copa do Brasil pelo Palmeiras, o técnico está vinculado ao clube até o final de 2022. Questionado se tem a pretensão de treinar grandes times europeus europeus, Abel Ferreira explicou que não costuma traçar planos para o futuro e deixou claro que está satisfeito no Palmeiras.

“A vida nos dá tantas lições de que devemos viver o presente, o aqui e o agora. Viver cada dia como se fosse o último e esse devia ser nosso espírito como pessoas, mas, muitas vezes, andamos a viver no mundo da fantasia. Talvez, no futuro, isso aconteça. Na Europa, em Portugal. Mas vai depender do que eu fizer no aqui e agora”, respondeu.

“Os treinadores e jogadores têm uma coisa engraçada. Poucos têm capacidade de escolher o clube, mas podem recusar ou aceitar. Portanto, quero estar onde querem que eu esteja. Nesse momento, sei que o Palmeiras me quer. Estou onde querem que eu esteja e estou onde gosto de estar. O futuro, eu preparo no presente”, completou.