Esportes

Aos 23 anos, Liziero vai de ‘aprendiz’ a ‘professor’ no profissional: “Ciclo natural”

Gazeta
Gazeta Esportiva

10 de julho de 2021 - 22:24 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 22:45

Liziero foi o meio-campista mais experiente do São Paulo neste sábado, na vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, no Morumbi. Autor do gol tricolor, o volante de 23 anos ainda figura como garoto para muitos, mas no vestiário tricolor já tem rodagem suficiente para ser uma espécie de “professor” para os garotos de Cotia que estão iniciando sua trajetória no time profissional.

Promovido ao time principal do São Paulo em 2018, Liziero já viveu de tudo no clube. Na semifinal do Campeonato Paulista de 2018, acabou perdendo um pênalti que garantiu a classificação do Corinthians à decisão. No ano seguinte, perdeu a final do Estadual para o Timão. Na atual temporada, enfim, conseguiu tirar o Tricolor da fila. Justamente por isso, apesar da pouca idade, o volante tem muito a passar para quem está chegando agora.

“É um ciclo natural. Quando subi, já havia jogadores no profissional que eram da base, eles nos ajudaram e hoje acabo tendo um papel como esse. Sabemos que nossa base tem muita qualidade para formar atletas”, disse Liziero.

Neste sábado, o camisa 14 jogou ao lado de Gabriel Sara e Talles no meio-campo, dois outros jogadores revelados em Cotia. Liziero já havia atuado com Sara nos tempos de categoria de base, mas o segundo é cinco anos mais novo (18). E é aí que entra toda a experiência de quem já está no profissional há tempo e passou pelo mesmo processo.

“Hoje o meio-campo foi formado pela base. Com o Sara já joguei na base, o Talles é mais novo. Quando o garoto vai jogar, já tem gente da base no time, deixa mais à vontade, tem mais confiança para jogar, e agente passa confiança sempre”, completou Liziero.

Neste sábado, contra o Bahia, o São Paulo começou jogando com quatro atletas revelados na base (Diego Costa, Talles, Liziero e Gabriel Sara). No decorrer da partida, entraram outras três crias de Cotia: Galeano, Igor Gomes e Marquinhos, o que confirma a grande importância que que o Centro de Formação de Atletas Laudo Natel tem para o Tricolor.