Campeonatos

Ampla desigualdade marca desenvolvimento do futebol nacional

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Ampla desigualdade marca desenvolvimento do futebol nacional

23 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 23 de maio de 2020 - 00:00

O futebol é sem dúvidas o esporte mais popular no Brasil. Ao redor do país, milhões de pessoas dedicam seu tempo a assistir a partidas e torcer para seus respectivos times do coração. Contudo, são poucos aqueles que tem a oportunidade de acompanhar um clube profissional fundado em seu município.

Dados da Pluri Consultoria evidenciam como o desenvolvimento do futebol é bastante desigual ao longo do território nacional. Segundo a empresa, apenas 422 cidades apresentaram alguma equipe profissional atuando no ano de 2019, o que representa 7,6% do total no Brasil.

Capitais dos Estados representam maior parte de cidades com clubes profissionais (Foto: Reprodução/Pluri Consultoria)

Tais informações mostram como há um grande número de cidades no Brasil que, por estarem afastadas dos principais centros econômicos, acabam tendo seu potencial esportivo pouco explorado, o que leva a população a procurar partidas de outras regiões ou optar por formas distintas de entretenimento.

Além disso, deixam explícito como o principal esporte do país desperdiça chances de se desenvolver em larga escala e revelar craques espalhados pelo extenso território nacional. Assim, o processo de profissionalização acaba sendo bastante limitado, deixando o Brasil mais distante de se transformar em uma indústria de futebol relevante em âmbito mundial.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.