Esportes

Alison relembra superação e explica discursos no Santos: “Planejo antes”

Gazeta
Gazeta Esportiva

12 de janeiro de 2021 - 19:43 - Atualizado em 12 de janeiro de 2021 - 23:45

Alison é um dos grandes personagens do Santos semifinalista da Libertadores da América. O Menino da Vila é capitão e uma das referências do elenco.

O jogador de 27 anos superou diversas lesões antes de viver o melhor momento da carreira e ser titular contra o Boca Juniors nesta quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), na Vila Belmiro, pelo duelo de volta da semifinal da Libertadores da América.

“Com certeza é o momento mais importante da minha vida profissional. Acredito que, se não for para todos, tenho certeza que para a maioria do nosso elenco é o momento mais especial da carreira. Nós que vivemos essa temporada sabemos das dificuldades que enfrentamos desde o início e ter a oportunidade de jogar uma semifinal da Libertadores, um jogo tão grande e tão importante para a história do clube, é uma situação única. Então é o momento mais especial da minha carreira, sim”, disse o camisa 5.

Alison comentou sobre sua identificação com a palavra superação.

“Se a gente for procurar uma palavra para representar esses anos todos que eu vivi e vivo no Santos a palavra é superação. Passei por diversas dificuldades aqui dentro, sofri com lesões, tive que dar várias voltas por cima, e agora estou vivendo um momento muito especial e estou muito feliz. Então superação é uma palavra que eu tenho uma identificação grande”, afirmou.

Por fim, o volante comentou sobre a inspiração para seus discursos motivacionais. A fala antes do empate em 0 a 0 com o Boca Juniors em La Bombonera viralizou. Ele citou a chance de 4% de ser campeão dada por especialistas e lembrou que 4% era muito quando os atletas saíram das suas casas atrás do sonho de ser profissional.

“Boa parte (dos discursos) eu até planejo antes sim, mas tem muita coisa que acaba saindo ali na hora. É o momento em que eu busco dar uma motivada maior na rapaziada. Procuro sempre estar lembrando eles que ‘pô, você está jogando no Santos, você está disputando uma competição do tamanho da Libertadores’. É algo que a gente precisa dar valor. Não podemos deixar essa oportunidade escapar. A gente nunca sabe o dia de amanhã e quando vamos ter uma outra chance dessas. Às vezes o tempo vai passando e nós perdemos a dimensão das coisas, mas amanhã nós vamos fazer um jogo que tem um significado muito grande para o Santos e para todos nós. Então eu procuro usar esse momento para passar tudo isso e ajudar para a gente entrar no jogo o mais ligado possível”, concluiu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.