Esportes

Abel vê Palmeiras lutador contra o Bahia e fala sobre “relação de verdade e exigência” com Galiotte

Gazeta
Gazeta Esportiva

27 de junho de 2021 - 23:18 - Atualizado em 27 de junho de 2021 - 23:30

Neste domingo, o Palmeiras conseguiu uma importante vitória por 3 a 2 sobre o Bahia, no Allianz Parque, em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Após a partida, Abel Ferreira elogiou o espírito de luta dos jogadores, que ficaram atrás do placar e buscaram a virada nos acréscimos do segundo tempo, com um gol de Breno Lopes.

“Eu diria que o lema da minha vida é jamais desistir. Lutar, correr, sofrer, jogar, foi o que fizemos hoje aqui. Falando diretamente dos jogadores, mais um jogo em casa que conseguimos virar. Isso demonstra coisas que gosto muito de ver em minhas equipes: acreditar sempre até o final, capacidade física até o fim e, sobretudo, grande capacidade mental para saber lidar com as dificuldades”, afirmou o treinador.

“Tivemos que sofrer. Quem é palmeirense sabe que é assim, é viver, é vibrar, emoções no seu melhor. Acho que, para quem assistiu de casa, foi um bom jogo de futebol”, completou.

Abel Ferreira comentou sobre a conversa que o presidente do clube, Maurício Galiotte, teve com o elenco e comissão técnica na última sexta, após a cobrança pública do treinador na coletiva do jogo contra o Red Bull Bragantino. O técnico deixou claro que não há nenhum desgaste com a diretoria do Verdão, destacando a mútua compreensão das partes.

“O presidente está ao nosso lado todos os dias, falamos todos os dias. Eu, o Cícero, o Barros, o presidente… O mais importante é que nós sabemos aquilo que nós queremos. Tenho uma relação extraordinária com o presidente, uma relação de respeito, de verdade, de exigência. Ele me entende, sabe que sou um treinador jovem, que tem o sangue fervilhando quando o jogo começa. Acima de tudo, é percebermos que vivemos um contexto difícil. Acredito que, com o passar do tempo, quando todo o elenco estiver disponível, vamos continuar competitivos e crescendo”, disse o treinador.

Perguntado sobre o teor da conversa que teve com os jogadores após a partida contra o Red Bull Bragantino, o técnico respondeu brevemente: “Disse para colocarem na cabeça que seremos campeões brasileiros”.

Por fim, Abel falou sobre Patrick de Paula e Lucas Lima, que voltaram a ficar à disposição da comissão depois de quebrarem o protocolo de saúde do clube. O volante entrou no decorrer da partida, enquanto o meia não foi relacionado.

“Nós somos o Palmeiras, todos somos um. Torcedores, clube, treinadores, jogadores, e ninguém fica para trás, seja ele quem for. Portanto, sou líder deste elenco, darei sempre a cara a eles. Na nossa vida, cometemos erros, eu cometo erros, seja na imprensa ou nas substituições que faço, depois analiso e vejo que tinha que ter feito outras. Quero ser um melhor treinador todos os dias, quero ser uma melhor pessoa todos os dias, mas não prego ninguém na cruz”, finalizou Abel.

Com o resultado deste domingo, o Palmeiras foi a 13 pontos, na terceira colocação do Brasileiro. Na próxima rodada, o time enfrenta o Internacional, na quarta-feira, às 19h, no Beira-Rio.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.