Esportes

Abel elogia Felipe Melo como zagueiro e exalta postura de Deyverson: “Dá tudo dentro de campo”

Gazeta
Gazeta Esportiva

17 de junho de 2021 - 00:19 - Atualizado em 17 de junho de 2021 - 01:30

Nesta quarta-feira, o Palmeiras derrotou o Juventude por 3 a 0, no Alfredo Jaconi, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O segundo gol do triunfo foi marcado por Deyverson, que foi titular pela primeira vez desde o seu retorno ao clube e foi exaltado por Abel Ferreira na entrevista.

Após o jogo, o técnico do Verdão destacou o espírito de luta do centroavante, dando um exemplo de uma jogada que aconteceu no final do segundo tempo.

“O Deyverson tem, para mim, uma coisa que é obrigatória em um jogador: dá tudo dentro de campo. Corre, luta, sofre. E tem uma coisa que nenhum dos outros nossos centroavantes tem: um jogo aéreo fortíssimo, que nos traz mais opções. Já tinha dito a vocês que tive uma conversa com os capitães do Palmeiras para saber do caráter do jogador, e, quando me falaram dele, é esse centroavante que, aos 44 minutos do segundo tempo, vem fazer uma falta na entrada da área”, afirmou o treinador.

“É isso que eu quero. Quero que o meu goleiro seja o meu primeiro centroavante, e quero que o meu centroavante seja o meu primeiro zagueiro. Quando os jogadores percebem isso, é fácil de jogarem em minhas equipes”, completou.

No primeiro tempo, Luan sentiu uma contusão e teve que ser substituído, dando lugar a Zé Rafael. Assim, Felipe Melo foi recuado para a zaga. O experiente jogador já havia conversado com Abel sobre essa possibilidade, e o treinador aprovou o seu desempenho.

“Já tinha falado com o Felipe, se precisássemos dele nessa posição. Ele me disse: ‘Professor, estou aqui para servir ao Palmeiras, para fazer aquilo que for melhor para a equipe’. Tínhamos a opção do Kuscevic, mas ele não joga há muito tempo. Fiquei na dúvida se colocava ele ou o Zé (Rafael) na frente. Como eu sabia que o Felipe estava prontificado para jogar naquela posição… E preciso dizer que jogou muito bem. Liderou a defesa, fez grandes coberturas. Gostei muito de vê-lo por ali. Se a equipe precisar, ele vai ter que jogar ali, porque não sei o que vai acontecer com o Luan”, disse o técnico.

Por fim, Abel comentou sobre o encontro com Luiz Felipe Scolari nesta quarta. Os dois puderam conversar na concentração do Palmeiras, e o português não poupou palavras de afeto ao falar sobre o ex-treinador do Verdão.

“Eu estive pessoalmente com ele pela primeira vez em 2008. Estar com ele agora foi uma emoção, uma honra, um prazer. Poder dizer cara a cara a admiração e a gratidão que tenho por ele. É o sexto treinador do mundo com mais títulos. O futebol brasileiro tem que o ouvir mais, porque tem muita experiência por tudo o que ocorreu, tem muito conhecimento para ajudar o futebol brasileiro. Seja com treinador, dirigente, como for, acho que o futebol brasileiro não pode perder uma pessoa como ele. Para além de ser um grande profissional, é um grande homem”

Com a vitória, o Palmeiras chegou aos sete pontos, na quinta colocação. Na próxima rodada, o time enfrenta o América-MG, no domingo, às 11h, no Allianz Parque.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.