Esportes

​​​​​​​Flamengo interrompe sequência de gols sofridos e ganha confiança

Gazeta
Gazeta Esportiva

2 de maio de 2021 - 12:34 - Atualizado em 2 de maio de 2021 - 12:45

O Flamengo conseguiu “estancar a sangria”. Após sete jogos seguidos em que sofreu pelo menos um gol, o Rubro-Negro deixou o campo sem ser vazado. Um alívio para um setor que vem lidando com críticas neste começo de temporada. O goleiro Diego Alves foi fundamental para o Fla interromper a sequência de gols sofridos.

Na vitória por 3 a 0 sobre o Volta Redonda, neste sábado, pelo jogo de ida da semifinal do Campeonato Carioca, o arqueiro precisou fazer defesas difíceis, em especial uma no primeiro tempo, em chute de Alef Manga.

O técnico Rogério Ceni analisou a atuação do sistema defensivo do Flamengo. A zaga titular foi formada por Willian Arão e Gustavo Henrique, com Hugo Moura e João Gomes como volantes. Depois, ele realizou alterações. Entraram Bruno Viana e Diego, por exemplo.

“Apesar de termos sofridos mais chutes a gol do que nos últimos jogos, o Diego Alves fez três ou quatro boas defesas, uma especial no primeiro tempo. Gustavo Henrique foi muito bem, fez uma partida segura. O Arão se colocou à disposição. Era um dos jogadores que eu ia segurar para descansar, porque vinha jogando semana a semana, mas ele estava um pouco mais inteiro que o Bruno Viana. Depois, tomou uma pancadinha na perna, nada que preocupe para o próximo jogo, mas eu preferi tirá-lo e já dar um pouco de ritmo para o Bruno”, declarou Ceni.

O técnico também falou sobre a dupla de volantes e apontou um aspecto em que o Flamengo precisa melhorar no sistema defensivo.

“Hugo marcou bem. Jogamos com dois volantes não tão avançados, com uma proteção um pouco melhor. Mesmo assim sofremos algumas finalizações, algumas bolas por dentro que temos de melhorar. Isso na hora da pressão, da marcação”, acrescentou.

Rogério Ceni ainda destacou a atuação de Diego Alves contra o Volta Redonda, ficou satisfeito com a atuação defensiva e vê melhora na confiança após não levar gol.

“Mas bom que o Diego Alves trabalhou, fez mais um bom jogo. Contra o Palmeiras já deu um título para a gente na disputa de pênaltis. É bom quando o goleiro aparece pouco, mas quando aparece bem também valoriza. Acho que fizemos uma boa partida defensiva e conseguimos zerar numa noite. Acho que isso é bom, porque traz confiança para os jogos a seguir”, finalizou.

E o jogo a seguir vale a liderança do Grupo G da Libertadores. Na primeira colocação com seis pontos, o Flamengo enfrenta a LDU, nesta terça-feira, em Quito. O rival equatoriano está na segunda colocação, com quatro pontos.