Projetos

Entenda a polêmica sobre a proposta do novo modelo de pedágio para o Paraná

Confira todos os detalhes na reportagem do RIC Notícias e na série especial Pedágios no Paraná: novos contratos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais Com informações da RIC Record TV

14 de abril de 2021 - 13:35 - Atualizado em 14 de abril de 2021 - 14:14

Com o fim dos contratos atuais no dia 28 de novembro de 2020, o governo federal vai assumir o novo processo de concessões no estado.

Além das rodovias federais, o projeto também prevê algumas mudanças estaduais. Com isso, o total de estradas pedagiadas no Paraná pode passar de 2.493 km para 3.327. E o número de praças de pedágios de 27 para 42. A nova concessão está dividida em seis lotes, que o governo federal espera  leiloar em um novo modelo híbrido.

Os trechos de rodovias são leiloados separadamente na bolsa de valores de São Paulo, com média de redução nas tarifas entre os lotes de, no máximo, 17,4%. Aquele que ofertar a menor tarifa possível é declarado vencedor. Em  caso de empate ganha quem pagar a maior outorga, um valor a mais que será pago ao governo federal. A proposta, no entanto, não foi bem aceita pela frente parlamentar sobre o pedágio, segundo o deputado estadual Arilson Chiorato.

Confira todos os detalhes na reportagem e na série especial Pedágios no Paraná: novos contratos