24 de agosto de 2020 - 20:47

Atualizado em 24 de agosto de 2020 - 20:47

O Fabuloso Passeio de Trem a Morretes

Por Duda Slud

O Fabuloso Passeio de Trem a Morretes

Fala meu amigo, minha amiga viajante!

Hoje eu quero levar você para conhecer um dos 10 passeios de trem mais lindos do mundo de acordo com o jornal britânico The Guardian, ele é também um dos 3 trens de luxo mais interessantes do mundo segundo o The Wall Street Journal.

E se você acha que precisa ir longe para encontrar esta maravilha, você está muito enganado! Daqui de Curitiba sai o passeio pela Ferrovia Curitiba – Paranaguá até a encantadora cidade de Morretes no litoral do Paraná e se você ainda não fez, tem que ir o mais breve possível.

Se quiser conhecer tudo sobre este passeio assiste este vídeo que eu fiz no canal!

A Ferrovia foi inaugurada por ninguém mais, ninguém menos que Dom Pedro II no ano de 1885 e teve na sua viagem inaugural a famosíssima Princesa Isabel. A estrada foi construída pelos Engenheiros Irmãos Rebouças e foi considerada uma obra muito avançada para a sua época.

O dia começa cedo, o pessoa da Serra Verde Express (a empresa que explora turisticamente o trecho) passa no seu hotel ou residência (desde que ele esteja a 7km da Estação Rodoferroviária) para apanhar seu grupo em torno de 07:00 da manhã.

O trem parte às 08:00 sob uma salva de aplausos e despedidas do staff da Serra, que é muito simpático!

Despedida na saída do Trem da Rodoferroviária – Uma tradição da Serra Verde

A descida até Morretes demora em torno de 4h e passa pela maior reserva de Mata Atlantica do Brasil, aproximadamente 4% de toda a Mata Atlantica do país está concentrada neste trecho de aproximadamente 75 km. E as paisagens são verdadeiramente de tirar o folego.

No início do trajeto você passará por um dos pontos mais visitados da capital paranaense, que é o Jardim Botanico. E apesar de não ser possível ver a famosa estufa em formato de arco, dá para ter uma idéia da dimensão deste lindo Jardim para voltar em outro dia.

Ao deixar a capital, o trem corta algumas cidadezinhas da região metropolitana de Curitiba, antes de mergulhar na parte mais linda do trajeto, a serra do mar. Neste trecho a ferrovia conta com 13 tuneis e mais de 40 pontes que te levam por um caminho realmente deslumbrante em meio à mata atlântica.

Por vezes o trem parece estar flutuando, como por exemplo na ponto São João, um dos pontos altos do trajeto. É uma ponte com um vão livre de aproximadamente 110 metros que dá um frio na barriga só de pensar.

Outros highlights são a cachoeira véu de noiva, a linda vista panorâmica do litoral do Paraná e a paisagem da Cadeia Montanhosa do Marumby, pioneira no montanhismo esportivo no Brasil.

Um show à parte é o próprio trem, que conta com 4 categorias diferentes, que vão desde a econômica que é usada mais por montanhistas e moradores da região até as luxuosíssimas litorinas, que não deixam dever para nenhum vagão de luxo do mundo. O vagão no qual viajamos e mostramos neste vídeo é o Vagão do Barão, que é da categoria boutique e conta entre outras coisas com uma varanda, onde é possível viajar ao ar livre!

Vagão do Barão – Varanda para viajar ao ar livre

Ao chegar em Morretes, a viagem se transforma em uma verdadeira expedição gastronômica. A gente é levado diretamente para um dos restaurantes conveniados à Serra Verde, onde provamos a comida típica do litoral paranaense, o barreado.

Barreado é um prato de carne traseira bovina que é cozido por 12h em panelas de barro lacradas com goma de farinha de mandioca (outra iguaria típica da região). A carne fica desmanchando e é uma delícia, principalmente quando se faz o pirão da maneira correta, como ensina a Sra. Andrea no nosso vídeo!

Video mostrando a volta do trem e os protocolos de segurança

Depois do delicioso almoço, você tem um tempinho para passear por esta joia do litoral paranaense que é morretes. Uma cidade histórica com casarões coloniais dos anos 1700 e feirinhas de artesanado e comidas típicas da região.

Você não pode deixar de levar para casa um (ou vários) pacotes de bala de banana (que cresce até no asfalto do litoral paranense), da farinha de mandioca e uma garrafa da cachaça Porto Morretes, eleita a melhor do mundo pelos especialistas.

Após este tempo livre, embarque novamente na van para conhecer o Hisgeopar, que é um parque temático com uma maquete gigante em escala 1:1500, ou seja, tudo 1500 vezes menor do que a realidade e animada sobre a história e geografia do Estado do Paraná. Construída e mantida pelo Sr. Rudi que também serve de Guia na experiencia que é muito bacana.

Embarque na van novamente e o próximo destino é Antonina, onde visitamos a igrejinha da cidade que fica no alto de um morro. De lá temos uma vista maravilhosa da Baia de Antonina, mais uma imagem para ficar marcada e de tirar o folego!

Para finalizar este dia e este passeio maravilhoso, a volta é feita pela famosíssima Estrada da Graciosa, eleita pelo antigo Guia 4 Rodas uma das 3 mais lindas do Brasil.

Retorno às atividades com protocolos de higiene e segurança:

O retorno no trem à ativa em meio à pademia, depois de 05 meses ocorreu no dia 08/08/2020 e eu fui fazer a viagem para testar os protocolos, você vai encontrar tudo neste vídeo aqui:

Sinceramente me senti muito seguro percebendo que os protocolos de retomada foram muito bem desenhados e estão sendo seguidos à risca.

Dentre as ações como distanciamento social dentro do trem e nos outros atrativos, álcool abundante em qualquer locar e uso de máscara obrigatório a todo momento, destaco o portal Morretes Destino Certo. Que rastreia o visitante durante todo o processo e estada na cidade. Para pegar o trem, entrar no restaurante e no Hisgeopar você tem que se cadastrar no portal www.morretesdestinocerto.com.br colocando a data de chegada e saída e seus dados pessoais e de contato. E na entrada de cada lugar você deve apresentar o email que recebe com o QR Code para que ele seja lido.

Então se você já se sente confortável e seguro para viajar, este realmente é um passeio que está sendo muito bem cuidado e a experiência continua incrível!