Fernanda
Fernanda Xavier

30 de outubro de 2019 - 00:00

Atualizado em 30 de outubro de 2019 - 00:00

Entretenimento

Dia de finados com leitura de textos de Fernanda Young

Leitura dramática “Fernanda Young é um cadáver que me sorri” será realizada no Café Mafalda pelo escritor curitibano Rômulo Zanotto

O escritor curitibano e autor do livro “Quero Ser Fernanda Young”, Rômulo Zanotto, escolheu o Dia dos Finados para celebrar a vida da autora recém-falecida, Fernanda Young. Saiba mais!

Escritor curitibano celebra a vida de Fernanda Young

O escritor escolheu o dia 2 de novembro para celebrar a vida de Fernanda. Mórbido? Segundo Zanotto, nem um pouco.

“Existe um tabu muito grande em torno da morte. A própria Fernanda tratou disso em seu último livro. Escolher essa data para celebrar a existência dela é uma maneira de reverenciar sua obra e trazer para o público o que de melhor ela fazia: textos”, explica o autor.

A proposta é fazer com que o público presente no Café Mafalda possa conhecer mais da obra de uma das mais importantes escritoras e roteiristas da atualidade. “As pessoas não se reúnem para ouvir música? E por que não ouvir trechos de textos?”, provoca ele. A leitura dramática terá textos da escritora e de Rômulo Zanotto em seu caminho de admiração das obras de Fernanda. Ainda, o autor contará conversas, histórias e o making-of da produção de seu livro, que foi lançado em 2012 e teve sua 1ª edição esgotada nas livrarias.

Segundo o autor, a morte de Fernanda vem servindo de inspiração para a criação de um espetáculo falando sobre sua relação com a obra de Young. “Essa leitura faz parte de um work in progress de uma peça relato que pretendo rodar pelo país, refletindo sobre o quanto é possível conhecer de si mesmo conhecendo o outro. Fernanda sempre foi minha musa literária, e entre as reflexões que ela, e a morte dela, trouxeram para a minha vida estão questões como masculinidade, identidade, literatura, ficção e pós-verdade”, diz Zanotto.

Quero Ser Fernanda Young

Em 2012, após um período morando no Rio de Janeiro e já admirador das obras de Fernanda Young, Zanotto lançou o livro, que, como diz o escritor, é um “metarromance quântico, anacrônico e não-linear, em que cabe à própria personagem – uma escritora em crise criativa que recebe em casa uma obra na qual ela é personagem dela mesma – desenredar a trama e descobrir se é autora ou protagonista daquela história”. Assim, o livro mistura realidade e ficção, e chegou às mãos da autora assim que pronto.

A história gira em torno de Gustavo, que, para sublimar um amor doentio por Ana, começa a se passar pela escritora. O livro Quero ser Fernanda Young teve sua primeira edição esgotada nas livrarias e após a morte da escritora, o autor decidiu disponibilizá-lo em sua versão digital na Amazon.

“Se tem uma coisa que eu aprendi com ela foi a sentir tristeza. Não no sentido de buscá-la, claro, mas sim de permitir-se viver e entender esses momentos, até que eles passem. Assim como nos permitimos conviver com os períodos de alegria“, finaliza Zanotto.

Livro Quero ser Fernanda Young

Livro Quero ser Fernanda Young (Reprodução: Amazon)

Um pouco mais sobre o autor

Rômulo Zanotto é ator, escritor, jornalista literário e mestrando em comunicação. Em 2012, publicou o romance em sua versão impressa, já esgotada em livrarias.

Com a morte da escritora, o livro foi lançado e disponibilizado em sua pela Amazon.

Serviço:

  • Local: Café Mafalda – Rua Tibagi, 75
  • Data: 02 novembro de 2019
  • Horário: 21h
  • Entrada: Gratuita

*Com assessoria de imprensa