Entretenimento

Procuradora chama cantor R. Kelly de “predador” em julgamento por supostos abusos sexuais

Reuters
Reuters
Procuradora chama cantor R. Kelly de “predador” em julgamento por supostos abusos sexuais
R. Kelly em audiência

18 de agosto de 2021 - 15:11 - Atualizado em 18 de agosto de 2021 - 15:15

Por Brendan Pierson

NOVA YORK (Reuters) – O cantor R. Kelly é um “predador” que exigia comprometimento absoluto de muitas mulheres e meninas menores de idade para o sexo, em um esquema de extorsão de duas décadas por meio do qual ele as recrutava, disse uma procuradora federal nesta quarta-feira quando começou o julgamento do astro de R&B.

A procuradora-assistente dos Estados Unidos Maria Melendez disse a um júri de sete homens e cinco mulheres no tribunal federal do Brooklyn que Kelly usou “mentiras, manipulação, ameaças e abuso físico” para dominar suas vítimas, e por vezes filmou seus encontros sexuais.

Melendez disse que Kelly, de 54 anos, exigia que as vítimas pedissem sua permissão antes de fazer qualquer coisa, incluindo ir ao banheiro, e chantageava-as, ameaçando liberar cartas autoincriminatórias que ele as forçou a escrever caso fugissem.

“Este caso é sobre um predador”, disse Melendez em sua declaração de abertura. “Este caso não é sobre uma celebridade que gosta muito de festas.”

Kelly, ganhador de três prêmios Grammy e cujos sucessos incluem “I Believe I Can Fly” e “Bump N’ Grind”, se diz inocente em relação às nove acusações a seu respeito que incluem suborno e extorsão. Ele negou com veemência qualquer irregularidade.

Os procuradores argumentarão que Kelly, cujo nome completo é Robert Sylvester Kelly, usou um séquito de empresários, guarda-costas e outros para recrutar mulheres e meninas, às vezes em apresentações, para ele abusar.

Eles disseram que Kelly exigia “compromisso absoluto” das vítimas, incluindo que elas não olhassem para outros homens e o chamassem de “papai”.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7H0Q0-BASEIMAGE