Entretenimento

Padeiros franceses querem que Unesco reconheça baguete como tesouro cultural

Reuters
Reuters
Padeiros franceses querem que Unesco reconheça baguete como tesouro cultural
.

18 de fevereiro de 2021 - 15:47 - Atualizado em 18 de fevereiro de 2021 - 15:50

PARIS (Reuters) – A baguete – uma mistura de farinha de trigo, água, fermento, sal e um “savoir-faire” que é um símbolo da França tanto quanto a Torre Eiffel – pode entrar em breve na lista de tesouros culturais da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Padeiros dizem que o pão tradicional, cuja compra na padaria é um ritual da vida cotidiana francesa há décadas, está sendo expulso das prateleiras por similares congelados feitos em linhas de produção gigantescas – inclusive na França.

“Não existe um único segredo para se fazer uma boa baguete tradicional”, disse Mickael Reydellet, dono de oito padarias. “Ela exige tempo, savoir-faire, o jeito certo de assar, farinha boa sem aditivos”.

A Confederação de Padeiros Franceses apresentou seu pedido para que a iguaria seja acrescentada ao ranking de tesouros intangíveis das Nações Unidas.

A baguete enfrenta duas rivais na campanha francesa: os tetos de zinco de Paris e o festival de vinho de Biou d’Arbois, na região de Jura. A ministra da Cultura da França fará sua recomendação ao presidente em março.

Os padeiros dizem que a lista da Unesco protegeria um conhecimento que é transmitido há gerações e blindaria a baguete de impostores de todo o mundo.

A lista de “heranças intangíveis” da Unesco já contempla métodos antigos de fabricação de pão pita do Irã e do Cazaquistão.

(Por Noemie Olive)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1H1KX-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.