Música

40 anos sem Vinicius de Moraes | Relembre a história e obras do artista

Nesta quinta-feira (09) completa 40 anos da morte de Vinícius de Moraes

Fernanda
Fernanda Xavier
40 anos sem Vinicius de Moraes | Relembre a história e obras do artista

9 de julho de 2020 - 17:27 - Atualizado em 28 de outubro de 2020 - 11:51

Vinicius de Moraes foi um grande artista brasileiro, que realizou trabalhos em diversas áreas. Ele atuava como jornalista, poeta, cantor, compositor e dramaturgo. Vinicius faleceu com 66 anos no dia 9 de julho de 1980, há exatos 40 anos. Em homenagem ao grande artista que foi, confira um pouco de sua história e relembre suas obras!

Confira uma playlist especial no final da matéria!

A história e os sucessos de Vinicius de Moraes

vinicius-de-moraes-cantor
Vinicius de Moraes tocando violão (Foto: Reprodução/ Site Vinicius de Moraes)

Vinicius de Moraes nasceu no dia 9 de outubro de 1913 na cidade do Rio de Janeiro. Seu nome de batismo é Marcus Vinitius da Cruz de Melo Moraes e apenas com nove anos de idade registra o nome pelo qual é lembrado até hoje.

Em 1922, ano da Semana de Arte Moderna em São Paulo, Vinicius já tinha 18 anos de idade e começava a escrever seus primeiros poemas e versos, ainda no colégio.

Até que no ano de 1927, começa a escrever suas primeiras canções, junto com dois irmãos que eram seus amigos. Além disso, formou um grupo musical junto com demais amigos para tocar em festas.

Junto com amigos, em 1928, compõe as músicas “Loura ou Morena”, com Haroldo Tapajós, e “Canção da noite”, com Paulo Tapajós.

Então, no ano de 1929 ele se formou em Letras pelo Colégio Santo Inácio e em direito em 1930. Apesar de não ter seguido vida militar, Vinicius entrou em 1931 entra para o Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR).

O início do reconhecimento

O ano de 1932 foi marcante, pois foi quando publicou seu primeiro poema. Com o título “A transfiguração da montanha”, o poema foi publicado na revista A Ordem. E um ano depois, em 1933, Vinicius publica seu primeiro livro de poemas “O caminho para a distância”.

Ele escreveu mais livros ao longo dos anos, até que com a Segunda Guerra Mundial, em 1939, vai para Portugal e conhece Oswald de Andrade, amigo de sua mulher. Na volta da viagem, esperando o navio, escreve o famoso “Soneto de fidelidade”.

Então, em 1941 se tornou crítico cinematográfico do jornal A Manhã. Vale ressaltar que sua participação como crítico foi extremamente crucial para o cinema brasileiro.

No ano de 1945, seu amigo Mário de Andrade morre, após Vinicius sonhar com seus amigos envolvidos em um acidente de avião. O poeta ficou muito comovido com a situação e então escreveu o poema “A manhã do morto”, em homenagem ao amigo.

Finalmente, em 1946 conseguiu seu primeiro posto diplomático, que era o que queria, em Los Angeles. Vinicius fica cinco anos sem voltar para o Brasil e nesse tempo vira amigo de Carmem Miranda, grande cantora da época.

Quando retorna ao Brasil, em 1951, trabalha como jornalista para o jornal Última Hora, escrevendo crônicas e críticas de cinema. E no ano de 1954 lança no Brasil sua “Antologia poética, conjunto de poemas que organizou com o auxílio de Manuel Bandeira.

O sucesso na música

Suas composições ao lado de Tom Jobim, começaram a aparecer em discografias pelo Brasil. A cantora Lenita Bruno ajudou com a fama dos compositores, quando gravou o LP “Por toda minha vida”, apenas com canções da dupla Vinicius e Tom. Isso aconteceu no ano de 1959.

Em 1970 ele iniciou várias participações com canções, discos e até em shows do Toquinho. A primeira canção que escrevem juntos é “Como dizia o poeta”.  E seguem por anos com a dupla fazendo sucesso, escrevendo inclusive música que foi abertura da novela “O Bem Amado” da Rede Globo.

Em 1980, no seu último ano de vida, ainda lançou um disco com Toquinho. E por fim, Vinicius de Moraes morreu de edema pulmonar no dia 9 de julho, ao lado de seu parceiro Toquinho e de Gilda Mattoso, sua esposa na época.

Obras para recordar

Confira algumas obras de Vinicius de Moraes para recordar:

  • Amei tanto
  • Canção de nós dois
  • Cântico
  • Cem por cento
  • Dia da criação
  • Hendulu
  • Medo de amar
  • Melancia e coco verde
  • O desespero da piedade
  • O falso mendigo
  • Poema dos olhos da amada
  • Quarto soneto de meditação
  • Samba de Gesse
  • Serenata de chocolate
  • A casa da mãe Joana
  • Garota de Ipanema
  • Aquarela
  • Meu Pai Oxalá
  • Morena Flor
  • No Colo da Serra
  • O Bem Amado
  • Soneto da Fidelidade
  • Soneto do Amor Total
  • Soneto do odio
  • Tengo-lengo-tengo
  • João pé de Feijão
  • A arca de Noé
  • A vida do E.T

Playlist com músicas do Vinicius de Moraes

Acesse a playlist do cantor, compositor e poeta no Spotify:

Vinicius de Moraes deixou lindos poemas e lindas músicas. Homenageie o cantor e escute ou leia uma de suas obras no dia de hoje!

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.