Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

25 de abril de 2014 - 00:00

Atualizado em 25 de abril de 2014 - 00:00

0 Comentários
Entretenimento

Equipe da RICTV Record vai mostrar toda a exuberância do continente gelado

A série especial de reportagens “Expedição Antártica” chegou ao fim nesta sexta-feira (02). Mas todas as matérias da série, os vídeos de bastidores mostrando a experiência vivida pela equipe da RICTV Record, e ainda todos os registros e fotos dessa fantástica aventura pelo Continente Gelado estão disponíveis no site especial da Expedição Antártica.

E a partir da próxima semana, sempre às sextas-feiras, o RIC Notícias e o Paraná no Ar vão exibir reportagens especiais de turismo produzidas pela nossa equipe durante a Expedição Antártica. “Ainda temos muito material bacana pra exibir, foi uma viagem extremamente rica. Do ponto de vista turístico, a Antártica tem lugares espetáculares”, comenta a repórter Gislene Bastos.

O cenário encontrado pelos repórteres Gislene Bastos e Dionei Santos no continente gelado foi de muita neve, ventos fortes e temperatura média de 150 negativos. A série de reportagens produzida no local, nos últimos meses de fevereiro e março, começou na segunda-feira (28), e foi exibida em cinco episódios, sempre nos programas Paraná no Ar e RIC Notícias.

Gislene e Dionei ficaram quatorze dias no continente gelado. Gislene conta que, durante a viagem, estranhou a comida, perdeu peso, passou bastante frio, tomou chuva e sentiu muito enjoo, principalmente em dias de viagem de bote, quando foram encaradas ondas bastante altas.

“Antes de iniciar a viagem, fizemos toda uma preparação. Renovamos o guarda-roupa, compramos roupas térmicas e com pele. Porém, não se tem noção real do que é a Antártica até se chegar lá”, afirma a repórter. “É um lugar onde tudo é muito difícil. Nas viagens de bote de borracha, por exemplo, quando saíamos do navio que nos levava para a terra, escutávamos o tempo todo que se caíssemos na água não sobreviveríamos mais do que dois minutos. Muitas vezes, enfrentávamos ondas altas e não tinha como não ficar com medo”.

A série – produzida pelo jornalista Kelson Henrique, com edição de Gislene Bastos e coordenação de Ivete Azzolini – mostra as condições climáticas, o relevo e as pessoas que vivem na Antártica.

ANTÁRTICA

A Antártica é a maior reserva de água doce da Terra. Seus 14,2 milhões de quilômetros quadrados – 1,6 vezes a extensão territorial do Brasil – são cobertos por uma capa de gelo de 2 quilômetros de espessura média. Além disso, tem as maiores reservas de gelo (90%) e água doce (70%) do planeta. Em seu estado sólido, essas reservas regulam o clima do Hemisfério Sul e distribuem umidade pelo planeta. Também resfriam a atmosfera e retiram carbono, metano e outros gases que influenciam diretamente no efeito estufa.

Atualmente, 29 países – incluindo o Brasil – mantêm bases e desenvolvem pesquisas na Antártica. No verão, essas bases recebem mais de 4 mil pesquisadores, em cooperação científica estabelecida pelo Tratado da Antártica. O tratado de cooperação estabelece uma moratória até 2048 para a exploração de recursos não renováveis na região. O Brasil faz parte deste acordo desde 1975 pelo Proantar, desenvolvido pela Marinha do Brasil.

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique atualizado.

Seta COMENTÁRIOS