Entretenimento

“Minari” e Chadwick Boseman despontam como favoritos para SAG Awards

Reuters
Reuters

4 de abril de 2021 - 13:37 - Atualizado em 4 de abril de 2021 - 13:37

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) – O ator Chadwick Boseman, que morreu no ano passado, e o drama familiar sul-coreano “Minari” podem ter uma grande noite de domingo na premiação do Sindicato dos Atores (SAG, na sigla em inglês), uma das últimas grandes cerimônias de Hollywood antes do Oscar.

Em evento reduzido devido à pandemia do coronavírus, Boseman é considerado o favorito para mais um prêmio póstumo por seu último papel nas telas de cinema como um ambicioso trompetista no filme “A Voz Suprema do Blues”.

Uma vitória neste domingo, depois de um Globo de Ouro conquistado em janeiro, posicionaria Boseman como favorito para seu primeiro Oscar no próximo dia 25 de abril. As múltiplas conquistas acontecem após sua morte prematura por câncer em agosto de 2020. O ator de “Pantera Negra” tinha 43 anos.

Boseman também foi indicado na categoria de ator coadjuvante pelo papel no filme “Destacamento Blood”, um drama que gira em torno da Guerra do Vietnã.

Os prêmios desta noite, escolhidos por membros do sindicato, homenageiam apenas os atores, mas são observados com atenção porque esta categoria forma o maior grupo de votação na Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que organiza o Oscar.

Em votação surpreendente no ano passado, o SAG deu à sátira dark sul-coreana “Parasita” o seu prêmio principal de melhor elenco. O filme conquistou o Oscar algumas semanas depois e se tornou o primeiro filme em língua estrangeira a ganhar o prêmio da Academia de melhor filme.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.