Entretenimento

Um Bom App, incubada do Parque Tecnológico Itaipu, participa do Shark Tank Brasil nesta sexta-feira (15)

A partir das 22h30, no Sony Channel, a startup que faz parte do ecossistema do PTI Brasil, desde março de 2021, apresentará seu modelo de negócio para avaliação dos cinco maiores nomes do empreendedorismo do Brasil

Um Bom App, incubada do Parque Tecnológico Itaipu, participa do Shark Tank Brasil nesta sexta-feira (15)
Foto: Divulgação Sony Channel

14 de outubro de 2021 - 10:45 - Atualizado em 14 de outubro de 2021 - 10:45

Com visão sustentável e inovadora, a empresa tem como propósito o combate ao desperdício de alimentos e a conexão entre estabelecimento e cliente. E é o fator inovação que leva o Um Bom App, uma das startups incubadas no PTI Brasil, a participar do quarto episódio da 6ª temporada do Shark Tank Brasil na nesta sexta-feira (15), às 22h30, no Sony Channel.

Tudo começou quando os sócios-fundadores, Pedro Siniscalchi e Marcelo Toledo Duarte, desenvolveram um novo jeito de reduzir o desperdício de alimentos que tanto afeta nosso país, inventando uma plataforma tecnológica inovadora e pioneira. A ideia é simples: um aplicativo de celular (sistema IOS e Android) que conecta empresas interessadas em vender seus alimentos excedentes para pessoas que desejam comprar.

Estes são vendidos em “sacolas mágicas”, que são disponibilizadas em formato de kits com os alimentos em ótimas condições de consumo que não foram comercializados pelo estabelecimento no seu horário de funcionamento e que teriam como destino o descarte. Os itens da sacola podem sofrer alterações de modo que não é possível saber exatamente o que terá nela, mas fique tranquilo. Os critérios são rigorosos para seleção e manutenção dos parceiros, o que garante um excelente custo-benefício nas sacolas mágicas. Os clientes compram através do aplicativo, no perfil comercial mais próximo dele, com desconto de 50 a 80% do preço normal.

Ingressando em 2021 no ecossistema do Parque Tecnológico Itaipu ao participar do Programa Inovação Corporativa, oferecido pela Incubadora Santos Dumont, a empresa contou com acompanhamento estratégico de um Analista de Negócios do Parque, aporte financeiro, apoio jurídico, financeiro e contábil, participação em workshops, treinamentos e eventos, rede de mentores, incentivos fiscais, acesso ao mercado, entre outros benefícios.

Para Pedro Siniscalchi, CEO e um dos fundadores da plataforma, “A mentoria com o Parque Tecnológico Itaipu nos refinou para entrarmos seguros para o pitch do Shark Tank Brasil. Além disso, já vínhamos fazendo um trabalho de ajuste do produto e dos processos com o auxílio do mentor Ederson, analista do PTI. O Parque tem muita participação na nossa lapidação como empreendedores e na lapidação da startup como um todo”.

“Facilitar o desenvolvimento de novos negócios é a missão do Parque Tecnológico”, comenta o diretor de negócios e inovação do PTI Brasil, Rodrigo Regis. “Quando as empresas que passam por nós começam a alçar voos altos, vemos que o ecossistema está se consolidando e amadurecendo”, finaliza Regis. De acordo com o diretor, o papel de um parque tecnológico é justamente conectar pessoas e empresas, e contribuir para o bom desenvolvimento de negócios de valor. “A Incubadora Santos Dumont atua para aumentar a maturidade das empresas e, principalmente, diminuir o tempo de vale da morte da startup”, salienta. “E foi isso que fizemos com Um Bom App, que nos procurou quando se encontrava no início de uma crise, e nós abrimos as portas criando condições para mercado”.

A Incubadora Santos Dumont já deu suporte a mais de 300 ideias de negócios, promovendo iniciativas de disseminação da cultura empreendedora. A incubadora é certificada pela ANPROTEC (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores) com a metodologia CERNE 2. Atualmente, o ecossistema do Parque Tecnológico conta com mais de 40 empresas vinculadas à Incubadora Santos Dumont e ao Condomínio Empresarial, oferecendo suporte a soluções inovadoras na estruturação dos negócios e na conexão com clientes e investidores. Os empreendedores interessados podem obter mais informações pelo e-mail: negocios@pti.org.br.

Futuro mais que presente do Um Bom App

Redes como Lecadô, Grupo Rão, Empório Mineiro Cheirin Bão e duas das principais administradoras de shoppings do Brasil, Aliansce Sonae e Catuaí Palladium, fazem parte do portfólio de estabelecimentos cadastrados no Um Bom App. Para resgatar comidas que seriam descartadas, mas ainda estão em condições adequadas para o consumo, os usuários selecionam uma oferta no estabelecimento de preferência próximo, pagam via cartão de crédito direto no aplicativo e retiram dentro do horário estabelecido pelo local. Um Bom App pretende se consolidar nas duas cidades em que atua, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu, pensando sempre em expansão nacional.